Detido burlão imobiliário que atuava no Algarve

O homem, português mas residente no Canadá, apresentava-se como milionário, recorrendo a documentos falsos para convencer as vítimas.

O Ministério Público (MP) ordenou a detenção de um homem de 65 anos de idade de nacionalidade portuguesa, residente no Canadá, por suspeitas da prática de crimes de burla qualificada na forma tentada e de falsificação de documento.

«Este arguido contactaria, no Algarve, proprietários de imóveis apresentando-se como investidor estrangeiro milionário. Para sustentar esta tese, há suspeitas de que exibiria às vítimas documentos falsos sobre as suas alegadas contas bancárias, tudo de forma a convencê-las a entregarem-lhe quantias monetárias tendo em vista os futuros negócios que prometia realizar», explica fonte do MP.

O arguido tem antecedentes criminais por crime de burla cometido no Canadá, pelo qual foi condenado em pena de prisão. Foi apresentado esta 6ª feira ao juiz de instrução criminal de Faro, tendo ficado proibido de se ausentar de Portugal, de contactar os ofendidos, e sujeito a duas apresentações semanais no posto policial.

O inquérito é dirigido pelo MP da 2ª secção de Faro do DIAP de Faro, com a coadjuvação da Diretoria de Faro da Polícia Judiciária.

Categorias
Regional
Últimas


Relacionado com: