Loulé e UAlg promovem debate sobre a acessibilidade da cultura

«Este seminário tem como objetivo debater algumas das questões de acessibilidade a espaços culturais, e projetos que põem a tónica em tornar a cultura acessível a todos os cidadãos».

O Instituto Superior de Engenharia (ISE) e o Centro de Investigação em Turismo, Sustentabilidade e Bem-Estar (CinTurs) da Universidade do Algarve, em parceria com a Região de Turismo do Algarve e a Câmara Municipal de Loulé, no âmbito do Ciclo de Conferência em Turismo Acessível e do Curso «Turismo Acessível: Aspetos Urbanísticos e Arquitetónicos», promovem, no dia 31 de janeiro, no Convento do Espírito Santo, em Loulé, a partir das 14h00, o Seminário «Turismo Cultural».

O evento arranca com as intervenções de Vítor Aleixo, presidente da Câmara Municipal de Loulé, Fátima Catarina, vice-presidente da Região de Turismo do Algarve, António Mortal, diretor do Instituto Superior de Engenharia, Adriana Nogueira, diretora regional de Cultura, e Patrícia Pinto, presidente do Centro de Investigação sobre o Espaço e as Organizações.

O primeiro painel irá abordar a questão dos espaços museológicos acessíveis, e terá como moderadora Ana Carolina Galtarrossa, do Museu Municipal de Loulé. Sandra Brás dos Santos, da Fundação Arpad Szenes – Vieira da Silva, vai falar sobre o projeto «Museu para Todos».

Maria Vlachou, diretora executiva da Acesso Cultura, lança o tema «Do especial ao natural – Tornar a diferença mainstream». Já Dália Paulo e Ana Rosa Sousa, da Câmara Municipal de Loulé, irão falar sobre uma das mais relevantes iniciativas na área cultural levadas a cabo pelo município – a exposição patente ao público no Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa, sobre os mais de 7 mil anos de História do Concelho. «LOULÉ: Territórios, Memórias e Identidades – sair da caixa para chegar a todos» é o mote desta apresentação.

No segundo painel, moderado por Dália Paulo, os intervenientes irão falar sobre rotas culturais acessíveis. A docente da Universidade do Algarve, Alexandra Gonçalves, traz o tema «Cultura e acessibilidade para todos no Algarve: Mito ou realidade?». O também professor da UAlg, João Rodrigues, irá falar sobre os aplicativos com preocupações de acessibilidade.

A sessão encerra com a intervenção de duas estudantes PhD de Turismo, da Faculdade de Economia da UAlg: Ana Rodrigues, com o tema «Rotas culturais acessíveis no Algarve» e Belmira Antunes, com o tema «Preservação da calçada portuguesa».

A autarquia louletana explica que «este seminário tem como objetivo debater algumas das questões de acessibilidade a espaços culturais, e projetos que põem a tónica em tornar a cultura acessível a todos os cidadãos». Revela ainda que «no final haverá um debate».

As inscrições são gratuitas mas obrigatórias através de e-mail.

Categorias
Destaque
Últimas


Relacionado com: