Álvaro Magalhães: «nem nas escolinhas se sofrem golos assim»

O treinador do Farense estava desiludido e criticou «a falta de concentração» da sua equipa em momentos chave do jogo.

No final da partida de hoje, domingo, dia 24 de fevereiro, que opôs Farense a Paços de Ferreira, o técnico pacense Vítor Oliveira era, naturalmente, um homem feliz. O rei das subidas considerou esta uma «vitória difícil num campo difícil» mas, para si, é «um resultado justo para o que se passou em campo».

O treinador dos forasteiros admite que a sua equipa estava «a defender o empate», mas acabou «por ser feliz e marcar, numa altura em que já ninguém acreditava numa alteração do marcador». «Parabéns aos meus jogadores, acreditaram até ao fim e conquistaram uma vitória importantíssima», concluiu Vítor Oliveira.

Vítor Oliveira – Treinador do Paços de Ferreira

Já Álvaro Magalhães estava desiludido e revoltado com o resultado com «os golos sofridos nos últimos minutos de jogo», situação «recorrente na equipa». Na hora de apontar as culpas por esse facto, é contundente: «falta de concentração e de rigor na equipa».

O técnico dos algarvios vai mais longe na análise, considerando que «nem nas escolinhas se sofrem golos assim», e lamenta «a ausência de opções ofensivas» no banco.

«O campeonato tem duas voltas, mas não podemos sofrer golos logo após marcar», atira o técnico do Farense, admitindo que «não podemos facilitar no próximo jogo» e que nem tem «dormido bem» desde que chegou a Faro, assumindo-se «empenhado em manter a equipa na Segunda Liga».

Categorias
Desporto


Relacionado com: