Novo auditório de Loulé promete apostar em «nova música portuguesa»

O Auditório do Solar da Música Nova será inaugurado no início de fevereiro, e vai valorizar projetos emergentes e pouco conhecidos do público algarvio.
Raquel Ralha & Pedro Renato

O Auditório do Solar da Música Nova, novo equipamento cultural da Câmara Municipal de Loulé a inaugurar no próximo dia 1 de fevereiro, vai incidir parte da sua programação artística sobre a valorização e promoção regulares de projetos emergentes ou pouco conhecidos do público algarvio (sediados ou não na região) nas áreas da Música, Teatro, Dança e Multidisciplinar.

Assim, através de uma programação articulada em rede com o Cine-Teatro Louletano, será estreado a 16 de fevereiro, sábado, às 21h30, o ciclo «Ilustres Desconhecidos», que contará com os projetos musicais GALOPIM (de Faro) e a dupla Raquel Ralha & Pedro Renato (ex-Belle Chase Hotel) como convidados iniciais. Este ciclo terá uma periodicidade bimestral, realizando-se sempre a um sábado, e às 21h30.

Em inícios de 2017, João Tiago Neto, mentor de bandas como os Melomeno – Rítmica e os Nome, grupos que se evidenciaram no panorama musical algarvio, decide criar um novo projeto de sua autoria, de nome GALOPIM («moço de recados»). Com um EP de 4 temas lançado no ano de estreia e gravado no estúdio Mentecapta Produções Áudio, com a produção de Francisco Aragão, GALOPIM conta já com várias participações em festivais.

O GALOPIM é escrito em português, com letras que nos levam a histórias já vividas, passando pelo quotidiano e não esquecendo o amor em todo o seu esplendor. Com um estilo musical que passa do pop-eletrónico ao low-fi experimental, o «moço de recados» avança para uma nova etapa, em que tem a companhia do músico também algarvio André de Oliveira, nas guitarras e sintetizadores, entre outros convidados.

Já Raquel Ralha e Pedro Renato trabalham juntos desde o tempo dos Belle Chase Hotel. Prosseguiram caminho com Wraygunn, Azembla’s Quartet e, mais recentemente, com Mancines. A convite do programa «Cover de Bruxelas», que emite semanalmente na Rádio Universidade de Coimbra, juntaram-se na Blue House, pela primeira vez como um duo, para gravar três covers.

Assim surgiram as versões de «Nerves» (Bauhaus), «Peek-A-Boo» (Siouxsie and The Banshees) e «Right Now» (Herbie Mann/Mel Tormé), que funcionaram como motor de arranque a «The Devil’s Choice, Vol. I», um disco integral de versões, editado pela mão da Lux Records, que revisita alguns dos mais marcantes temas da vasta biblioteca musical que preenche o imaginário único dos dois músicos.

O evento tem a duração aproximada de 120 minutos (com intervalo, no qual será feita uma breve apresentação da programação pensada para aquele novo equipamento, incluindo beberete), destina-se a maiores de 6 anos e o bilhete tem um custo associado de 6 euros por pessoa, sem descontos aplicáveis.

Em abril será a vez de Lince (projeto musical de Sofia Ribeiro), no dia 6, e de Cassete Pirata, no dia 8.

Categorias
Cultura


Relacionado com: