Anónimos

Não suportando mais o calor sentido em plena tarde – a meteorologia fala em temperatura superior a quarenta graus para o dia que corre – acabo por ligar o ar condicionado.

Num ambiente já mais agradável, aproximando-me, por momentos, da janela do escritório, deparo-me com eles: são dois pedreiros aparentando meia-idade e um servente de aspeto mais jovem, todos de tronco nu e com um simples boné na cabeça, a revestirem de cimento o fundo da piscina de uma vivenda em frente.

Pelo calor momentos antes sentido, imagino o «inferno» que eles estarão a suportar dentro do buraco onde labutam!

São, contudo, trabalhadores anónimos, que, à semelhança de muitos outros, anónimos irão permanecer.

A imprensa não vai querer saber do seu labor, não vão receber qualquer condecoração honorífica no 10 de Junho, não vão ser convidados para eventos ditos sociais.

Não pertencem às autodenominadas «Elites», sejam elas de «Empreendedores», de «CEOs» ou outras semelhantes, não são considerados «VIPs».

Embora sejam eles que constroem, verdadeiramente, o país.

Categorias
Uncategorized


Relacionado com:

  • A Raça Bovina Algarvia: mito ou realidade?

    Quem no Algarve viveu da agricultura antes dos anos 1970, lembra-se certamente de bovinos característicos da região, utilizados para trabalho e carne, e até leite para populações locais. Poderá...
  • Cinefilia

    Não haverá, porventura, ninguém que num dado momento da sua vida não tenha sonhado com o mundo do cinema, fazer parte do mesmo! No que, pessoalmente, me toca, a...
  • Joaquim

    Hoje, o céu está maior. Mais uma estrela brilha por lá. Partiu sereno, tranquilo e com a dignidade com que sempre viveu. Desde muito novo, imaginou e criou. Viu...
  • Turismo: um modelo à procura da centralização?

    A pergunta é legítima e tem plena razão de ser. Nos últimos anos, Lisboa procurou encontrar no turismo uma espécie de galinha dos ovos d’ouro, algo que, com muito...