Trabalhadores do CHUA em greve hoje e amanhã

A delegação distrital de Faro do Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais do Sul e Regiões Autónomas (STFPSSRA) convocou greve no Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA) para os dias 1 e 2 de fevereiro. O protesto é justificado pela «crescente falta de pessoal técnico e auxiliar» que «está a causar sérios problemas nos diversos serviços». O problema, segundo aquela força sindical, é que «os trabalhadores chegaram à exaustão confrontados com escalas de serviço com horas de trabalho suplementar». Em nota enviada à imprensa, aquela força sindical lamenta que «sempre que questionamos a administração (do CHUA) para o excesso de trabalho suplementar, é-nos dito que há falta de pessoal, nomeadamente auxiliar, e que não tem autorização para contratar mais trabalhadores. Questionámos também, várias vezes, os ministros das Finanças e da Saúde sobre esta situação, para quando novas contratações, sem que obtivessemos qualquer resposta».

Segundo os números do sindicato, «neste momento calcula-se que, só para a carreira auxiliar de ação médica (Assistentes Operacionais) a falta seja de cerca de 90/100 trabalhadores para que os serviços consigam funcionar normalmente».

Por outro lado, «em várias declarações, o ministro da Saúde garante a contratação de mais médicos e enfermeiros para o Serviço Nacional de Saúde (SNS), sem nunca referir a contratação de pessoal de outras carreiras. Mas, como certamente é do conhecimento geral, no SNS e, por maioria de razão nos hospitais, trabalha-se em equipa da qual fazem parte trabalhadores das carreiras técnicas, administrativos e auxiliares que são imprescindíveis».

Os sindicalistas em luta querem as «35 horas semanais para trabalhadores com contrato individual de trabalho. A criação de dois regimes de contratação nos hospitais EPE veio criar desigualdades que não são admissíveis. Só um Contrato Coletivo de Trabalho poderá colmatar esta injustiça, consagrando a trabalho igual, salário igual, a mesma carga horária e a mesma possibilidade de progredir na carreira».
Amanhã, dia 2 de fevereiro, os trabalhadores de cada unidade do CHUA deverão concentrar-se no Hospital em Faro, às 15 horas, «para fazermos entrega, ao Conselho de Administração, de documento com as preocupações e reivindicações».

Categorias
Saúde


Relacionado com: