O que é a Cirurgia Laparoscópica?

A cirurgia laparoscópica, ou vídeo cirurgia, é um modo menos agressivo para realizar as cirurgias convencionais. Muitas vezes conhecido como «cirurgia laser», trata-se na realidade de uma técnica em que o cirurgião, através de pequenas incisões de 0,5 a 1 centímetro, introduz uma câmara de vídeo e pequenas pinças dentro do local a operar para realizar os procedimentos cirúrgicos.

Desenvolvida na década de 1980, esta tecnologia rapidamente se alastrou pelo mundo inteiro, podendo ser utilizada para realizar quase todas as operações desde as mais conhecidas, com é a cirurgia da vesícula biliar, do apêndice ou as artroscopias do joelho. Permite até cirurgias mais prolongadas e laboriosas, como as cirurgias oncológicas ao cólon, estômago e pâncreas.

As vantagens para o doente são inúmeras, pois esta tecnologia permite operar o doente com menos dor, menor perda de sangue, menor tempo no hospital e uma reintegração mais rápida na sua vida laboral e social.

Os resultados estéticos são também muito melhores. Devido ao reduzido tamanho e número, as cicatrizes resultantes do procedimento, tornam-se praticamente impercetíveis, ao fim de algum tempo.

Quase todos os doentes podem ser operados por esta técnica, embora esteja condicionada em doentes com problemas respiratórios graves, ou com múltiplas intervenções prévias no mesmo local, sendo que nestas ocasiões, a via clássica será a mais aconselhável.

Mesmo em situações muito complicadas, como são os casos da obesidade mórbida ou doenças oncológicas, a cirurgia laparoscópica consegue atingir resultados e taxas de sucesso superiores à da abordagem convencional, encontrando uma grande adesão por parte de doentes e cirurgiões.

Esta tecnologia amiga do doente, permitiu que técnicas muito agressivas e incapacitantes fossem transformadas em procedimentos pouco limitativos e com maior segurança para o doente, uma vez que o sistema de visão utilizado durante a cirurgia permite aumentar a imagem visual, permitindo melhor iluminação e reconhecimento da anatomia na maioria das operações.

A evolução tecnológica tem permitido, em alguns centros de excelência, utilizar novos equipamentos em que apenas se faz uma incisão de dois a três centímetros para realizar a totalidade do procedimento ou utilizar cavidades ou orifícios naturais, como o estômago ou a vagina, para proceder à cirurgia, sem realizar nenhuma incisão visível na pele do doente.

O recurso à robótica associado a esta tecnologia tem permito realizar cirurgias à distância, podendo em tempo real, um cirurgião na Europa estar a fazer uma cirurgia na Austrália, por meio de fibra ótica e com recurso a um robot especializado.

Apesar de toda esta tecnologia, a experiência, competência e qualidade do cirurgião continua a ter um papel fundamental no sucesso do tratamento do doente. Embora este profissional disponha agora de um conjunto de tecnologias que permitem desempenhar o seu trabalho de forma eficaz e mais amiga do doente.

espaço saúde | Hospital Particular do Algarve, Centro de Cirurgia Laparoscópica

Categorias
Saúde


Relacionado com: