Concelho de Faro terá 100% da população com médico de família

Na inauguração da nova Unidade de Saúde Familiar Golfinho, Paulo Morgado, presidente da ARS Algarve, referiu que «Faro vai ser o primeiro concelho do Algarve e provavelmente um dos primeiros do país a ter a cobertura total, ou seja, 100% da população com médico de família atribuído».

O concelho de Faro vai ter a partir desta semana uma cobertura de 100% da população com médico de família atribuído, anunciou o Presidente da ARS Algarve, Paulo Morgado, este sábado, dia 1 de dezembro, no decorrer da cerimónia de inauguração da Unidade de Saúde Familiar (USF) Golfinho no Centro de Saúde de Faro, pela Ministra da Saúde, Marta Temido.

Na sua intervenção, o Presidente da ARS Algarve, Paulo Morgado, destacou que a abertura da USF Golfinho «representa um momento especial para todos nós, porque com a abertura desta nova USF e o alargamento da cobertura assistencial, juntamente com as restantes unidades já em funcionamento no Centro de Saúde, vamos entrar numa nova fase neste concelho. Faro vai ser o primeiro concelho do Algarve e provavelmente um dos primeiros do país a ter a cobertura total, ou seja, 100% da população com médico de família atribuído. Isso significa que os cidadãos de Faro vão ficar mais bem seguidos, mais bem tratados e acompanhados com cuidados de saúde de qualidade e cada vez mais próximos».

No mesmo âmbito, a Ministra da Saúde, Marta Temido, enaltecendo o empenho e a dedicação de todos os profissionais da equipa da USF Golfinho, sublinhou o papel que estas unidades assumem no reforço da prestação de cuidados de saúde de proximidade e no aumento da confiança dos cidadãos no SNS.

Marta Temido considera que «as USF são uma mais-valia para a população, representam mais do que uma transação de um ato médico, são muito mais do que isso». A Ministra da Saúde explica que «nas USF encontramos uma abordagem de saúde que é feita por médicos, por enfermeiros, por secretários clínicos e por uma equipa de cuidados de saúde primários que, aos poucos, queremos que, cada vez mais, garanta um conjunto de apoios de vários níveis, desde a saúde oral, à saúde visual, passando pela psicologia e pela nutrição».

Marta Temido assegurou ainda que os cuidados de saúde primários são uma das prioridades deste governo, sendo que «o desafio a que nos propomos é de garantir a cobertura de médico de família a todos os portugueses» e «aquilo que estamos a fazer hoje com a abertura da USF Golfinho é aproximarmo-nos da meta que pretendemos alcançar, de todos os portugueses terem cobertura não só de médico de família, mas de toda uma equipa de saúde familiar».

A terminar, a Ministra da Saúde aproveitou o momento para prestar uma homenagem ao Dr. Manuel Santos Serra, médico e antigo diretor do Centro de Saúde de Albufeira durante 22 anos, falecido esta semana, defendendo que «foi um homem notável sob o ponto de vista da sua intervenção cívica e social e do seu trabalho médico, destacando-se como humanista, defensor da liberdade e da democracia. Por isso, refere Marta Temido, «consultando o Presidente da ARS Algarve e o Presidente da Câmara Municipal de Albufeira, é nossa intenção que o Centro de Saúde de Albufeira passe a chamar-se Centro de Saúde Dr. Manuel Santos Serra. Uma homenagem que entendemos ser justa e que, muito em breve, faremos uma cerimónia alusiva ao trabalho deste notável médico», anunciou.

Na sua intervenção, a Diretora Executiva do ACeS Central, Sílvia Cabrita, agradeceu a todos os profissionais que, de forma direta ou indireta, contribuíram para que fosse possível a abertura de mais uma USF neste Agrupamento de Centros de Saúde.

Com horário de funcionamento das 8h00 às 20h00 na sede no Centro de Saúde Faro, e no Pólo de Estoi das 8h00 às 16h00, a USF Golfinho reúne uma equipa multidisciplinar composta por oito médicos, oito enfermeiros, sete assistentes técnicos e abrange cerca de 15 200 utentes do concelho de Faro, incluindo a sede em Faro e o Pólo de Estoi, sendo que vai permitir alargar a cobertura assistencial com a atribuição de médico de família a mais 5 469 utentes.

A Coordenadora da USF Golfinho, Ofélia da Ponte, destacando a forte motivação de toda a equipa, assegurou que decidiram abraçar este desafio «com o objetivo de melhorar os cuidados de saúde centrados no doente, tendo em conta as suas características bio-psicossociais. Não é só a saúde do utente que nós temos de ter em atenção, mas o individuo inserido numa comunidade e os seus problemas inerentes».

Ofélia da Ponte advertiu que «temos um problema a nível nacional que é o envelhecimento da população e, como tal, vamos abrir em breve uma consulta designada O Cantinho do Idoso, que tem como objetivo não só diagnosticar problemas de saúde, mas também diagnosticar problemas a nível social. Temos uma ligação com os serviços existentes na nossa comunidade e o nosso objetivo é encaminhá-los para os ajudarmos na sua vertente sócioeconómica», acrescentando ainda que «vamos ter a consulta do pé diabético que tem como objetivo diminuir o número de complicações por diabetes nos membros inferiores, nomeadamente o número de amputações por pé diabético que infelizmente ainda é demasiado alto».

De referir que a cerimónia de inauguração da USF Golfinho contou com a presença do vereador da Câmara Municipal de Faro, Adriano Guerra, do presidente do Conselho da Comunidade do ACeS Central e presidente da Câmara Municipal de Loulé, Vitor Aleixo, de deputados da Assembleia da Republica eleitos pelo circulo do Algarve, de membros das Juntas de Freguesia do concelho de Faro, do Reitor da Universidade do Algarve, Paulo Águas, da presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar Universitário do Algarve, Ana Paula Gonçalves, da Diretora Executiva do ACeS Barlavento, Leonor Bota, de coordenadores e profissionais de saúde das diversas unidades dos três ACeS da região e representantes de diversas entidades regionais e locais.

Categorias
Saúde


Relacionado com: