Trabalhadores da hotelaria manifestaram-se em Vilamoura

Cerca de 70 trabalhadores responderam ao apelo do Sindicato da Hotelaria do Algarve para participar na manifestação que se realizou na sexta-feira, 14 de abril, em Vilamoura. A manifestação teve início junto ao Hotel Crowne Plaza Vilamoura, pelas 19h00 e percorreu o anel de hotéis junto à Marina de Vilamoura.

Durante a manifestação foi distribuído um comunicado aos turistas em várias línguas, recebendo os manifestantes vários gestos de apoio. Depois de percorrer a principal zona turística de Vilamoura os manifestantes concentraram-se junto ao Hotel Luna Olympus, onde foram feitas intervenções de Tiago Jacinto, coordenador do Sindicato da Hotelaria do Algarve, de António Goulart, coordenador da União dos Sindicatos do Algarve, e de Arménio Carlos, Secretário-Geral da CGTP-IN. No final foi aprovada a seguinte moção:

Considerando que embora os resultados da atividade turística registem recordes consecutivos, ano após ano, os rendimentos dos trabalhadores continuam a diminuir e a penosidade dos ritmos de trabalho não param de aumentar. Considerando que os trabalhadores são os únicos que não estão a beneficiar dos excelentes resultados dos últimos anos da atividade turística quando, só no ano de 2016, se verificou uma subida de 17 por cento nos proveitos. Considerando que, devido ao bloqueamento que o patronato está a fazer à negociação e revisão da contratação colectiva, a generalidade dos trabalhadores perderam desde 2010 mais de 9% do poder de compra só em relação à inflação registada desde essa altura. Considerando que as políticas de direita dos anteriores Governos do PS, PSD e CDS, os trabalhadores viram os seus rendimentos reduzidos por via da precarização dos vínculos laborais, pelo brutal aumento de impostos, pelo corte no pagamento do trabalho suplementar às horas extras e feriados, pela diminuição do valor das indemnizações, pelo ataque à contratação colectiva, entre muitas outras malfeitorias.
Considerando o aumento da repressão exercida pelo patronato do sector nos locais de trabalho, nomeadamente o despedimento selvagem de 3 representantes dos trabalhadores do Hotel Crowne Plaza Vilamoura, despedidos o ano passado por exercerem os seus direitos e exigirem a melhoria dos salários e das condições de trabalho e os 2 processos crime contra dirigentes sindicais.
Considerando que o actual Governo do PS não quer revogar a generalidade das medidas anti-sociais e anti-laborais da troika e do anterior Governo PSD/CDS.
Considerando que o Governo PS não quer revogar as normas gravosas da legislação laboral, nomeadamente as que permitem a caducidade das convenções colectivas de trabalho nem reintroduzir o princípio do tratamento mais favorável. Os trabalhadores presentes na manifestação convocada pelo Sindicato da Hotelaria do Algarve, concentrados junto ao Hotel Luna Olympus, em Vilamoura, decidem:
1) Reafirmar à administração do Hotel Crowne Plaza Vilamoura a exigência da reintegração dos representantes dos trabalhadores despedidos o ano passado nos seus postos de trabalho e avisar o Governo e os patrões que não iremos desistir desta luta até que se faça justiça;
2) Exigir ao patronato a conclusão das negociações do contrato colectivo de trabalho, garantindo a manutenção dos direitos e a actualização das tabelas salariais;
3) Exigir ao Ministro do Trabalho a emissão de Portaria de Extensão que não exclua os associados deste sindicato;
4) Continuar a intensificar a luta reivindicativa, empresa a empresa, pela melhoria dos salários e das condições de trabalho;
5) Enviar a presente moção ao Presidente da República, ao Governo, à Assembleia da República, aos Grupos Parlamentares, à Região de Turismo do Algarve, às associações patronais e aos órgãos de comunicação social.

Categorias
Regional


Relacionado com: