Portimão acolhe formação «Trabalhar num navio»

Trabalhar em navios de carga ou de cruzeiro é uma oportunidade que qualquer pessoa ativa pode considerar. É um mercado de trabalho internacional compensador, com requisitos muito específicos em termos sociais e profissionais.

A partir do próximo ano e até 2026, é estimado que só a indústria dos cruzeiros deverá receber cerca de 97 novos navios, num investimento global que deverá ascender aos 53 biliões de dólares durante este período, segundo contas da Cruise Lines International Association (CLIA).

Tendo em vista as necessidades de mão-de-obra e as oportunidades que este sector oferece, Álvaro Máximo Sardinha vai lecionar a formação «Trabalhar num navio», no dia 12 de janeiro, no campus da Universidade do Algarve de Portimão.

O formador é licenciado em engenharia marítima, pela Escola Superior Náutica Infante D. Henrique, desempenhando atualmente a função de oficial da marinha mercante, com experiência profissional recente em navios de cruzeiros.

Esta iniciativa tem três objetivos fundamentais. Em primeiro lugar, «ensinar e partilhar conhecimento sobre a indústria do transporte marítimo, revelar quais os seus principais intervenientes e os requisitos de acesso profissional, identificar recrutadores e oportunidades de emprego e esclarecer dúvidas sobre as reais condições de vida e de trabalho a bordo de um navio, de carga ou de cruzeiros, em qualquer função».

Em segundo lugar, visa «identificar os pontos-chave e processos, que potenciam a entrada neste importante segmento de mercado de trabalho, apoiando o desenvolvimento de carreira internacional, através do planeamento de recursos, competências e ações».

Por fim, esta ação ambiciona abrir «a entrada dos formandos no mundo real de trabalho, através das parcerias já estabelecidas pela TransporteMarítimoGlobal», promotora desta iniciativa «com empresas globais de recrutamento especializado e operadores de navios».

Sendo esta uma área aberta a vários talentos, a formação deverá interessar a profissionais de turismo e hotelaria, incluindo restauração, saúde e beleza, recursos humanos, comunicação, vendas, gestão de eventos, segurança, proteção, vídeo, fotografia, educação física, música, artes de espetáculo, pessoal de eletricidade e mecânica, canalização, ar condicionado, entre outros. O programa inclui noções sobre a indústria do transporte marítimo; direito e regulamentação marítima; segurança marítima; fiscalidade do trabalho marítimo; recrutamento e gestão de um projeto pessoal.

No final da formação «trabalhar num navio», os formandos receberão o certificado «Maritime Basic Training», ferramenta diferenciadora em futuras candidaturas. O preço são 148 euros para inscrições confirmadas até 10 de janeiro (178 euros depois desta data) e podem ser confirmadas através do telemovel 917 020 363 ou do e-mail alvarompsardinha @gmail.com

Categorias
Regional


Relacionado com: