«Passos Contados» dão a conhecer a flora do Algarve

Estão de volta os «Passos Contados», passeios pedestres de interpretação da paisagem em Cacela e Vila Real de Santo António. Abril abre a 11ª edição da iniciativa.

Um passeio guiado pelo arquitecto paisagista Ricardo Canas para «Conhecer a flora algarvia» é a proposta do Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela para domingo, 9 de abril, às 9h30, em Cacela Velha.

A flora silvestre que marca e identifica a paisagem algarvia é de uma variedade e riqueza extraordinárias, constituindo-se no seu conjunto como um importante valor patrimonial a conhecer e preservar. Na verdade, o Algarve, fruto da sua situação geográfica e de condições edafo-climáticas particulares é um dos centros de maior diversidade botânica no nosso país, coexistindo espécies nativas com outras de diferentes proveniências mas que se encontram naturalizadas.

Neste percurso orientado pelo arquitecto paisagista Ricardo Canas profundo conhecedor da nossa flora, «começaremos com uma visita ao Jardim representativo da flora do Algarve na várzea de Cacela onde seremos recebidos pela sua guardiã Teresa Patrício. Trata-se de um valioso projeto de gestão e conservação da paisagem de Cacela onde podemos encontrar dezenas de espécies autóctones. De seguida partiremos de carro (nas viaturas dos participantes) até ao Pinhal do Cabeço (cerca de 8 quilómetros) onde ficaremos a conhecer uma grande diversidade de espécies, algumas muito particulares», diz a organização.

Ricardo Canas tem licenciatura em Arquitetura Paisagista (2006), mestrado (2011) e doutoramento (2015) em gestão e conservação de ecossistemas, tendo lecionado na Universidade de Évora e Universidade do Algarve (2012-2014) e é Prof. Convidado da Universidade do Algarve (2015-2016; 2016-2017). É técnico superior da Câmara Municipal de Loulé (Departamento de Administração do Território da Câmara Municipal de Loulé – desde 2007), Membro da Comissão Científica da Lista Vermelha da Flora Vascular de Portugal continental, Membro do Centro de Investigação CCMAR/UAlg e Membro da Sociedade Portuguesa de Geobotânica PHYTOS.

As atividades científicas desenvolvidas relacionam-se com estudos de investigação botânica e de ciências da vegetação (geobotânica), principalmente no Sul de Portugal. Os trabalhos científicos realizados no âmbito da flora incluíram domínios de especialização relacionados com a taxonomia, caraterísticas morfológicas, ecologia, corologia, distribuição dos elementos florísticos raros ou com interesse para a conservação e estabelecimento de medidas de gestão ativa de táxones com maior valor patrimonial. Relativamente aos domínios de especialização dos estudos geobotânicos desenvolvidos destaca-se a interpretação e descrição de comunidades vegetais.

Informações
Os percursos realizam-se aos Sábados e Domingos, entre Abril e Outubro.
Pontos de encontro em Santa Rita no CIIPC (antiga escola primária), Cacela Velha (junto à cisterna) ou em Vila Real de Santo António (à porta do Arquivo Histórico Municipal), consoante o percurso. Para os passeios diurnos deverá trazer merenda, cantil com água, calçado confortável, roupa leve, chapéu e protetor solar. Para os percursos noturnos deverá trazer roupa quente, calçado confortável e lanterna. A organização reserva-se o direito de anular a realização de percursos caso se verifiquem condições climatéricas adversas.

Inscrições
Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela/CMVRSA
Antiga Escola Primária de Santa Rita
Tel. 281 952600 | [email protected] | http://ciipcacela.wordpress.com
As participações são limitadas. Inscreva-se com antecedência, deixando o nome e contacto e remetendo a ficha de inscrição em anexo.
Valor de inscrição – 3€.

Categorias
Regional


Relacionado com: