Olhão cada vez mais na rota do cinema português e não só…

A zona ribeirinha de Olhão, nomeadamente o Cais T, foi mais uma vez palco para as filmagens de uma longa-metragem. No início desta semana, alguns dos atores de 522, uma co-produção luso-espanhola, passaram por Olhão e chamaram a atenção de quem passava por aquele local banhado pela Ria Formosa.

«522. Um gato, um chinês e o meu pai» é um road movie/ comedia dramática sobre George, uma jovem residente em Sevilha que acaba por fazer uma viagem emocionante a Portugal com o objetivo de enterrar as cinzas do seu gato junto da avó. Com o amigo Hao, aventura-se pelo Algarve fora numa jornada que atravessa o passado de George.

A história passa por várias localidades algarvias, entre elas Olhão e o seu cais de embarque, e é uma co-produção entre a Ukbar Filmes e a Tarkemoto, apoiada pelo Instituto do Cinema e do Audiovisual e pelo Ministério da Cultura, sendo protagonizada pela popular atriz espanhola Maria León.

A cidade de Olhão está a ser cada vez mais procurada para servir de cenário de filmes e novelas. Em 2017, Nuno Lopes foi um dos atores que por aqui passou durante a rodagem de No Mar, o realizador olhanense André Badalo também já filmou várias vezes no concelho e ainda na semana passada a Ilha da Armona recebeu novas filmagens da novela Paixão (SIC), projeto apoiado pelo Município de Olhão.

Longas e curtas metragens, novelas ou reportagens que mostram o melhor deste destino turístico são uma constante numa cidade que se dá cada vez mais a conhecer ao Mundo. »Temos trabalhado nesse sentido e o investimento feito está a surtir efeito. Olhão está cada vez mais na rota das produções cinematográficas e televisivas mas também das revistas e jornais de referência», salienta o autarca olhanense António Miguel Pina, para quem «é importante deixar que nos descubram sem perder as características que nos tornam únicos», em nota enviada à imprensa.

Categorias
Regional


Relacionado com: