Mesa de Lagoa é finalista das 7 Maravilhas à Mesa

Concelho algarvio conseguiu um lugar entre os 14 melhores de Portugal, após ter recebido a gala dos pré-finalistas, no domingo.

Lagoa é um dos concelhos que disputará a final do concurso 7 Maravilhas à Mesa, no dia 16 setembro, na gala marcada para a Praça dos Pescadores, em Albufeira, também finalista. Aliás, estas são as únicas mesas algarvias apuradas para aquela gala, das 14 a concurso. O concelho lagoense conseguiu um lugar de destaque na última das sete galas pré-finalistas, na qual foi anfitrião, no domingo, 2 de setembro.

O evento foi transmitido em direto pela RTP a partir do largo do Auditório Carlos do Carmo, onde foram apresentados os pratos que compõem a mesa de Lagoa. São as Sardinhas da «boa morte» escondidas na gaveta, as papas de milho com amêijoas, as lulas cheias, o feijão com couve e as carnes da salgadeira. Pratos que refletem a tradição de um povo, e que podem ser degustadas no restaurante «O Charneco». São acompanhados por duas propostas vínicas da Quinta dos Vales (Marquês dos Vales Branco 2016 e Marquês dos Vales Tinto Grande Escolha 2014).

O resultado final premiou, não só a qualidade da gastronomia do concelho, como o trabalho desenvolvido pela Câmara Municipal de Lagoa e pelos profissionais envolvidos na divulgação dos aspetos culturais e gastronómicos que valorizam este património.

Francisco Martins, presidente da Câmara Municipal de Lagoa, realçou a importância da cultura gastronómica, enquanto momento de convívio e comemoração. Agradeceu a todos quantos contribuíram com um voto e recordou que, numa Lagoa-Cidade Educadora, «a transmissão que é feita dos costumes, identidade e património, é educação».

Contactado pelo «barlavento» o embaixador da mesa de Lagoa Pedro Lopes, administrador do Grupo Pestana no Algarve, mostrou-se satisfeito por esta passagem à final, sublinhando que é uma honra e um prazer ter sido escolhido para apadrinhar esta iniciativa local. «Gosto muito do Algarve, vivo em Lagoa, trabalho uma boa parte da semana neste concelho e estou profundamente envolvido. Acho que é uma iniciativa engraçada, muita boa para o turismo, pois dá visibilidade a Lagoa e ao Algarve», considerou.

Referiu ainda que a gastronomia portuguesa é muito rica, em todo o país, sendo positivo que os pratos típicos sejam dados a conhecer. «Está na moda, quer para os estrangeiros, quer para nós. Também é muito bom a divulgação dos vinhos, porque no Algarve já há bons vinhos, em comparação com há uns anos. Há um peixe fenomenal e temos que valorizar» estes produtos, defendeu.

As Mesas de Lagoa e de Monção foram as últimas duas apuradas juntando-se assim a Albufeira, Alijó, Bairrada ao Mondego, Bragança, Chaves, Lajes do Pico, Mirandela, Terras da Chanfana, Tomar, Vila de Frades, Vila Real e Zambujeira do Mar, na final.

Categorias
Regional


Relacionado com: