Luís Peres nomeado para prémio europeu

Ilustrador de Portimão representa Portugal no prémio anual da European Science Fiction Society (ESFS) que desde 1972 distingue autores nesta área.

Em boa verdade, nem o próprio Luís Peres, 48 anos, mais de 20 a trabalhar como ilustrador profissional, sabia da existência deste prémio, até porque as opiniões dividem-se. Há quem diga que são relevantes e que têm contribuído para a divulgação de artistas mais ou menos obscuros na Europa. De qualquer forma, o algarvio está nomeado na categoria de «Melhor Artista Europeu» para 2018, e concorre com outros congéneres da Áustria, Bielorrússia, Croácia, Finlândia, França, Irlanda, Rússia e Ucrânia. «Não me interessa ser famoso, mas pode ser que me dê uma projeção que seria bem-vinda, de forma a dedicar-me mais à ficção científica e fantasia sem precisar de procurar constantemente trabalhar noutro tipo de projetos. Nem preciso ganhar o prémio, porque, neste caso, só o facto de ter sido nomeado de surpresa para representar Portugal inteiro nesta área já é bom», afirma. Em termos profissionais, Luís Peres esclarece que está a atravessar uma fase positiva na carreira. «Tem havido um aumento de trabalho para o estrangeiro, e uma diversificação no tipo de projetos. Tenho feito alguns jogos de tabuleiro e desenhei para vários livros escolares da editora Areal, que, na minha opinião, é a melhor em Portugal na forma como trata os artistas». Por outro lado, mais do que trabalhar para editoras convencionais, «tenho participado em bastantes projetos de companhias, por exemplo, na Índia ao nível de software. Aliás, tenho em mãos outra encomenda para esse país», revela ao «barlavento». Outro mercado que está muito em voga no exterior é o chamado Print on Demand (POD). «Gera milhões e há muito trabalho para artistas que não se armam em snobs. Há centenas de pessoas a editar em POD que procuram ilustradores. Às vezes, até se ganha mais do que trabalhando para editoras tradicionais», nota. «Eu adoro trabalhar para clientes independentes. Um cliente meu teve o seu livro no primeiro lugar do top de vendas na Amazon, na categoria de livro para crianças, há uns meses e já está a começar uma editora ele próprio com mais quatro livros a sair. Um deles é meu», revela.

Categorias
Regional


Relacionado com: