Lagos integra projeto CESOP-LOCAL

Paços do Concelho

O município de Lagos é um dos 21 municípios portugueses que integra o projeto CESOP-LOCAL, com o objetivo de criação de um observatório do conhecimento, envolvimento e participação dos cidadãos nas medidas de sustentabilidade (ODS 2030).

O Centro de Estudos e Sondagens de Opinião está inserido na Universidade Católica Portuguesa. No CESOP são desenvolvidos estudos com o intuito de criar conhecimento no campo das realidades políticas, sociais e culturais da sociedade portuguesa.

Recentemente foi criado o CESOP-LOCAL que visa, em parceria com municípios, a criação de um observatório do conhecimento, envolvimento e participação dos cidadãos nas medidas de sustentabilidade – Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 (ODS 2030).

A missão do CESOP-LOCAL é realizar estudos aplicados em territórios administrativos, tendo como referência os 17 objetivos e 169 metas constantes na Agenda 2030, catalogados através de conhecimento, envolvimento e participação dos cidadãos nas medidas de transição para a sustentabilidade implementadas no terreno.

Neste sentido, será criado o Índice de Sustentabilidade CESOP-LOCAL que procurará refletir, num único valor, o nível de sustentabilidade de cada município do país.

Numa primeira fase, participarão como parceiros deste projeto 21 municípios (*), entre os quais se encontra Lagos.

O CESOP-LOCAL tem como objetivos específicos:

1) Criar um observatório do conhecimento, envolvimento e participação dos cidadãos nas medidas de sustentabilidade implementadas no terreno;
2) Desenvolver um índice de sustentabilidade baseado em métricas objetivas do cumprimento das metas que concretizam os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030, integrando opiniões, atitudes e comportamentos dos cidadãos;
3) Desenvolver uma plataforma digital pública, promotora da interatividade entre diversas partes interessadas das comunidades locais (líderes, cidadãos e investigadores);
4) Formar um grupo piloto de autarquias (municípios e freguesias) que permita, em contexto controlado, desenvolver e testar a infraestrutura que será disponibilizada para todos na segunda fase do projeto;
5) Criar um Sistema de Monitorização Territorial, de funcionamento em rede (serviço partilhado), onde cada comunidade possa aferir os seus resultados e compará-los com outros e com a média nacional/local de comunidades aderentes;
6) Apoiar a implementação da CAF (Estrutura Comum de Avaliação) em cada uma das autarquias aderentes.

(*) Municípios participantes: Águeda, Alcochete, Alenquer, Alter do Chão, Braga, Cascais, Chamusca, Chaves, Fundão, Horta, Lagos, Loures, Mação, Palmela, Santarém, Santo Tirso, Sintra, Torres Vedras, Valongo, Vila do Bispo e Vila Franca de Xira.

Categorias
Regional


Relacionado com: