Hotel Dona Filipa comemorou 50 anos na hotelaria de topo

Unidade foi remodelada há pouco tempo, conta com novas áreas e um ambiente premium que faz jus à história de cinco décadas.
Rúben Paula, chief operations officer da JJW Hotels & Resorts em Portugal, que detém o Dona Filipa, o Meridien Penina e o Formosa Parque Hotel.

Fotografias a preto e branco mostram um pouco das cinco décadas de vida do Hotel Dona Filipa, em Vale de Lobo, e servem de referência para a atualidade. Os 50 anos da unidade hoteleira de cinco estrelas, um marco na história do turismo algarvio, foram comemorados no mês de fevereiro, culminando com um jantar de gala no sábado, 24 de fevereiro. «O Hotel Dona Filipa foi um dos primeiros cinco hotéis de luxo da região e com a remodelação que sofreu» quase que passou a ser uma das novas unidades de topo no sul do país, disse Rúben Paula, chief operations officer da JJW Hotels & Resorts em Portugal, que detém o Dona Filipa, o Meridien Penina e o Formosa Parque Hotel.

«Dois terços dos quartos foram remodelados, bem como as áreas públicas, e o restaurante. Temos novos espaços como bar, piscina e sundeck. Toda esta zona intervencionada faz com que este se mantenha um hotel único e um dos novos cinco estrelas do Algarve», justificou Rúben Paula. Desidério Silva, presidente da Região de Turismo do Algarve, em representação do ministro e da secretária de Estado do Turismo, enalteceu «o sucesso do sector nos últimos anos, sobretudo em 2017, que foi um ano muito importante para a região e que a credibilizou». Há, porém, sempre o desafio de ter um Algarve sustentável todo o ano e não apenas nos quatro ou cinco meses de época alta. Por isso, tem de haver investimento na diversidade de ofertas, de produtos.

«Em função disso a taxa de ocupação na região também aumentou, criaram-se novas empresas e uma dinâmica diferente», sublinhou. Ainda assim, Desidério Silva alertou para o facto dos destinos concorrentes estarem «a dar alguns sinais de recuperação, sendo importante que todos tenham atenção a que a prioridade é garantir exatamente a oferta de qualidade, a capacidade de dar respostas a quem visita a região».

Desidério Silva, presidente da Região de Turismo do Algarve (RTA).

É que não só é importante atrair mais turistas, como o é fidelizá-los, quer esses, quer os que já escolhem o Algarve como destino para férias. Desidério Silva congratulou assim o grupo pelos 50 anos do Dona Filipa e recordou que ainda há pouco o mesmo grupo assinalou idêntica efeméride, mas do hotel Penina. «Estamos aqui a valorizar investimento, competência e todos aqueles que, de uma forma ou de outra, trabalham para um Algarve cada vez melhor, com mais qualidade», afirmou.

A verdade é que esta é uma unidade a entrar na meia-idade e que complementa a história local, fazendo parte da memória da população. «Não é todos os dias que nós temos o privilégio de comemorar 50 anos de um qualquer empreendimento turístico. Meio século. E estamos a falar de uma das primeiras experiências e de um dos primeiros investimentos no campo da hotelaria e da atividade turística que despontava e que marcou a consciência dos locais, dos louletanos», enalteceu Vítor Aleixo, presidente da Câmara Municipal de Loulé.

Quando a ideia da construção deste hotel surgiu, na década de 1960, foi quase como uma expressão «de um hotel ali para os lados de Almancil, na Vilamoura», sem que se soubesse que estava a ser escrito «um novo capítulo na história da região, marcado pelo turismo», disse ainda Vítor Aleixo.

Vítor Aleixo, presidente da Câmara Municipal de Loulé.

E têm sido vários os esforços para este capítulo de sucesso, quer de empresários, quer devido às «excelentes condições naturais da região, graças às características extraordinárias do povo algarvio», considerou o autarca louletano. E não tem parado de crescer, criar riqueza, trabalho e oportunidades únicas a quem visita a região.

O jantar teve como convidados apenas entidades e pessoas ligadas ao sector do turismo na região, tendo marcado presença personalidades como o empresário Vítor Neto ou Elidérico Viegas, presidente da Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA).

Gonçalo da Câmara Pereira teve as honras de dar um pequeno concerto, enquanto o jantar, tal como já tinha acontecido na celebração dos 50 anos da unidade de Portimão, foi confecionado a quatro mãos, entre os
chefs das duas unidades hoteleiras do grupo (Meridien Penina e Dona Filipa). A ementa era composta por um cocktail de camarão tigre, algas, yuzu e yuile coral (entrada), dourada, gremolata, emulsão de coco e caril, prensado de batata e funcho (prato de peixe), sorbet de medronho, novilho, pera, puré de figo e abóbora, panacotta de couve flor e bacon (prato de carne) e crumble de maça e cinco epice, sorbet de framboesa (sobremesa), seguida de bolo de aniversário. A acompanhar Reynolds branco Arinto 2016 e Reynolds tinto Reserva 2011.

Grupo JJW Hotels & Resorts vai continuar a apostar no Algarve

Os investimentos não se ficam apenas pelo Dona Filipa, pois o grupo JJW Hotels & Resorts quer continuar a apostar na atualização dos produtos, seja a nível do golfe, no San Lorenzo, Pinheiros Altos e no Penina, seja nas unidades hoteleiras. Durante o jantar de comemoração dos 50 anos em Vale do Lobo, Rúben Paula destacou ainda a intervenção efetuada no restaurante de praia, do Penina, no concelho de Portimão, onde têm decorrido também diversos eventos. E não se trata apenas de hotelaria, pois estas unidades também têm sido escolhidas como cenários para festas de casamento, havendo, por isso, wedding planners. Já «no Formosa Parque Hotel, na Praia do Ancão, também no concelho de Loulé, uma das nossas grandes apostas este ano, será uma remodelação total dos apartamentos, do espaço de lazer, criando também novos espaços. Estamos a ultimar o lançamento no mercado imobiliário, conjugado com a exploração hoteleira. Temos alguns parceiros comerciais, Portugal, Reino Unido, África do Sul, Médio Oriente e pela receptividade que temos tido estamos certos que vai ser um sucesso», avançou Rúben Paula.

Categorias
Regional


Relacionado com: