Eurocidade do Guadiana assume-se como destino turístico da Península Ibérica

Os concelhos de Vila Real de Santo António (VRSA), Castro Marim e Ayamonte (Espanha), que compõem a Eurocidade do Guadiana, aproveitaram o palco da Feira Internacional de Turismo de Madrid (Fitur) para, na semana passada, apresentarem este local como o novo destino turístico da Península Ibérica. «Com esta aposta, nasce também uma nova marca turística, que reforça ainda mais as margens do Rio Guadiana e valoriza os equipamentos existentes nas fronteiras do Algarve e da Andaluzia», justificou a Câmara Municipal de Vila Real de Santo António.

Na apresentação, com uma centena de espetadores, Alberto Fernández, alcaide de Ayamonte, e Luís Romão, vice-presidente da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António, enalteceram o conjunto de valências existentes na Eurocidade do Guadiana e que fazem desta um destino atrativo.

Entre as mais-valias estão as infraestruturas desportivas, 20 quilómetros de praias de areia branca, um clima ameno, gastronomia, seis campos de golfe, património histórico e cultural de interesse, um rio navegável, unidades hoteleiras com boa capacidade de acolhimento e ainda um centro de congressos de qualidade, enumera a autarquia.

A união de três municípios com «identidade bem definida e consolidada, a vontade de crescer e de ser competitivo nesta e noutras áreas foram alguns dos pontos centrais referidos pelos dois autarcas», acrescentou.

«Muito mais do que afastar, o Rio Guadiana, elo comum entre os três municípios, aproxima-os e confere-lhes mais coesão», afirmou ainda Luís Romão.

A estratégia de promoção conjunta do novo destino turístico terá continuidade na Bolsa de Turismo de Lisboa, na Feira Internacional de Lisboa (FIL), entre 28 de fevereiro e 4 de março, e nas próximas feiras de promoção turística em que participe a Eurocidade do Guadiana.

Obras da GNR e PSP de VRSA custam 1,5 milhões de euros

As obras nas futuras instalações da Polícia de Segurança Pública (PSP) e da Guarda Nacional Republicana (GNR) em Vila Real de Santo António (VRSA) estão contempladas na Lei de Programação de Infraestruturas e Equipamentos das Forças e Serviços de Segurança do Ministério da Administração Interna. À data estão a «decorrer os procedimentos necessários para que se dê início à elaboração de projeto, prevendo-se que as empreitadas tenham início logo após a conclusão dos projetos de execução», esclareceu Eduardo Cabrita, ministro da Administração Interna, em resposta às questões colocadas pelo Grupo Parlamentar do Partido Comunista Português. O valor do investimento previsto para construir o Posto Territorial da GNR em Monte Gordo e a requalificar a Esquadra da PSP de Vila Real de Santo António ascende ao 1,5 milhões de euros.

Categorias
Regional


Relacionado com: