Diocese do Algarve esclarece «alegados maus tratos» na Creche Despertar da Caritas Diocesana

A Diocese do Algarve, através do seu gabinete de informação, enviou uma nota a esclarecer uma notícia veiculada pelo órgão de comunicação social «Correio da Manhã», na edição de dia 28 de outubro nas várias plataformas de comunicação, jornal diário em papel, sítio na internet e no canal de televisão por cabo. O referido órgão de informação afirma que alegadamente se praticavam maus-tratos a vários bebés com idades entre os seis meses e os dois anos de idade na Creche Despertar, propriedade da Caritas da Diocese do Algarve.

A propósito deste assunto o Gabinete de Informação da Diocese do Algarve esclarece que a «direção da Caritas Diocesana logo que tomou conhecimento destes acontecimentos, em julho de 2017, suspendeu de imediato as funcionárias que alegadamente praticaram estes atos e deu início ao respectivo processo disciplinar. Além disso, tomou providencias junto do Ministério Público, para que este organismo investigasse estas alegadas agressões, estando o processo neste momento em segredo de justiça»

Além disso, «o Bispo da Diocese do Algarve, informado deste processo pela direção da Caritas Diocesana, manifestou-lhe o seu apoio e a sua confiança. Solicitou-lhe, igualmente, que este processo fosse tratado de acordo com as leis em vigor nestas circunstâncias, com o conhecimento dos pais em causa. A Diocese do Algarve reconhece que a direção da Caritas diocesana está a realizar todos os procedimentos para garantir a absoluta segurança e bem-estar a todos os bebes e crianças que frequentam a Creche Despertar», conclui a nota.

Categorias
Regional


Relacionado com: