Carvoeiro Beach Party esteve ao rubro com Kataleya e Christian F

Terminou da melhor forma o Verão com a Carvoeiro Beach Party a animar e divertir turistas e residentes nesta vila piscatória. Mais de duas mil pessoas encheram o Largo da Praia numa festa com muita música e entusiasmo, que reuniu público de todas as idades, na noite de sábado, 27 de agosto.

A atuação da brasileira Kataleya era um dos momentos mais aguardados e a cantora entusiasmou a assistência, nomeadamente a mais jovem. A festa seguiu depois para o areal da praia, primeiro com os DJ Mike (Fuentez) e James, que antecederam talvez a atuação mais esperada da noite com a entrada em cena de Christian F.

Aí a festa foi de arromba e prolongou-se até às 3h00 da madrugada. Antes, logo a partir das 20h00, a animação esteve a cargo do DJ Alexandre Ramos, acompanhado pelo saxofonista Luís Raposo. Logo aí se percebeu que ia ser uma grande noite, tal era o entusiasmo revelado pelas muitas pessoas já presentes no Largo da Praia.

Esta foi mais uma edição da Carvoeiro Beach Party que ficou marcada pelo sucesso e pela forte adesão de público, numa noite que dinamizou a vila. O evento organizado pela União das Freguesias de Lagoa e Carvoeiro, com o apoio da Câmara Municipal, integrou a programa das festas da padroeira da vila, em Honra da Nossa Senhora da Encarnação.

Categorias
Regional


Relacionado com:

  • A Raça Bovina Algarvia: mito ou realidade?

    Quem no Algarve viveu da agricultura antes dos anos 1970, lembra-se certamente de bovinos característicos da região, utilizados para trabalho e carne, e até leite para populações locais. Poderá...
  • Cinefilia

    Não haverá, porventura, ninguém que num dado momento da sua vida não tenha sonhado com o mundo do cinema, fazer parte do mesmo! No que, pessoalmente, me toca, a...
  • Joaquim

    Hoje, o céu está maior. Mais uma estrela brilha por lá. Partiu sereno, tranquilo e com a dignidade com que sempre viveu. Desde muito novo, imaginou e criou. Viu...
  • Turismo: um modelo à procura da centralização?

    A pergunta é legítima e tem plena razão de ser. Nos últimos anos, Lisboa procurou encontrar no turismo uma espécie de galinha dos ovos d’ouro, algo que, com muito...