Águas do Algarve investiga causas do acidente no intercetor do Poço Seco/Boavista

A empresa já abriu um inquérito e está a acompanhar de perto a recuperação do trabalhador acidentado.

O Centro Municipal de Proteção Civil e Operações de Socorro recebeu um alerta de acidente de trabalho nas obras de reabilitação do túnel de Portimão da empresa Águas do Algarve, na segunda-feira, dia 21 de agosto, às 14h41. Foi reportada a queda de um trabalhador no intercetor do Poço Seco/Boavista. «Após cerca de uma hora de buscas no túnel em toda a área de interesse, que na altura apresentava um caudal significativo de água, a vítima foi localizada e resgatada, com vida, pelas 16h15, a cerca de 600 metros a jusante do local da queda», e a aproximadamente dois metros de profundidade, segundo confirmou ao «barlavento», Teresa Fernandes, responsável pela Comunicação e Educação Ambiental da Águas do Algarve. «Infelizmente, foi uma situação que não se previa. Está a ser realizado um inquérito para se perceber as causas deste acidente. Por outro lado, estamos a acompanhar muito de perto este trabalhador, para garantir que possa recuperar o melhor e mais rapidamente possível».

Segundo nota enviada pelo oficial bombeiro de 2ª David Franco, do Corpo de Bombeiros de Portimão, «tratava-se de um indivíduo de nacionalidade moldava, do sexo masculino, com 52 anos de idade, que apresentava trauma da face e membro superior esquerdo, suspeita de traumatismo vertebro-medular e múltiplas escoriações, sendo transportado à unidade de Portimão do Centro Hospitalar do Algarve».

Na altura chegou a temer-se o pior, já que aquele poço atinge os 20 metros de profundidade. «Reconhecendo a complexidade da exigente operação de socorro, o Corpo de Bombeiros de Portimão despachou, além dos meios previstos na grelha de 1º alarme para este tipo ocorrências, o Grupo de Salvamentos Especiais, com as valências de Salvamento Técnico por Cordas, Resgate em Águas Bravas e Mergulho, tendo os primeiros meios diferenciados chegado ao local pelas 14h50 (9 minutos depois do despacho).

«Tratando-se de uma área de interesse, no subsolo, numa extensão de cerca de dois quilómetros (desde o ponto da queda até à bacia da Estação de Tratamento de Águas Residuais), foram encetadas múltiplas ações de busca e salvamento em cinco pontos de acesso às galerias do túnel, para minimizar os tempos de buscas. As equipas de resgate, inseridas em três setores de intervenção, aplicaram técnicas de salvamento por cordas com recurso a equipamento de proteção respiratória e detetores multigás».

Participaram nesta operação, junto com o Corpo de Bombeiros de Portimão, o Serviço Municipal de Proteção Civil, a Polícia de Segurança Pública, a Autoridade para as Condições de Trabalho, a Águas do Algarve, e os responsáveis pelas obras curso, num total de 46 operacionais e 14 veículos.

Categorias
Regional


Relacionado com:

  • A Raça Bovina Algarvia: mito ou realidade?

    Quem no Algarve viveu da agricultura antes dos anos 1970, lembra-se certamente de bovinos característicos da região, utilizados para trabalho e carne, e até leite para populações locais. Poderá...
  • Cinefilia

    Não haverá, porventura, ninguém que num dado momento da sua vida não tenha sonhado com o mundo do cinema, fazer parte do mesmo! No que, pessoalmente, me toca, a...
  • Joaquim

    Hoje, o céu está maior. Mais uma estrela brilha por lá. Partiu sereno, tranquilo e com a dignidade com que sempre viveu. Desde muito novo, imaginou e criou. Viu...
  • Turismo: um modelo à procura da centralização?

    A pergunta é legítima e tem plena razão de ser. Nos últimos anos, Lisboa procurou encontrar no turismo uma espécie de galinha dos ovos d’ouro, algo que, com muito...