ACD Ferragudo celebra 40 anos ao serviço da população

A Associação Cultural e Desportiva (ACD) de Ferragudo comemora a efeméride em abril e maio.
João Santiago.

«Éramos um grupo de jovens que se reuniam muito antes do 25 de Abril de 1974 para fazer teatro. Mesmo com a PIDE, por vezes, a abordar e interrogar alguns de nós. Éramos um grupo comprometido com um certo modo de estar e, com a liberdade que revolução dos cravos trouxe, oficializámos o que já vínhamos fazendo», recorda João Santiago, que fez parte da direção durante 30 anos, 28 dos quais como presidente. Ao longo dos anos, os corpos sociais estruturaram a ACD e criaram um património que muita gente considera o melhor do género a sul do Tejo, avaliado em 800 mil euros.

«Não foi só querer, embora o querer fosse muito importante», recorda aquele que se considera um aglutinador de vontades. «A Associação de Moradores do Arade não tinha projetos para aquele lote de terreno. O nosso argumento era de que a associação seria um elo de ligação entre o bairro e a então aldeia, na baixa, evitando a formação de um gueto. O presidente Jacinto Correia compreendeu-nos e, em conjunto com a sua vereação, deu o empurrão que facilitou a transferência do terreno», recorda. O edifício-sede levou 14 anos a ser construído, numa estreita cooperação entre o construtor local José Boto e a ACD.

«Quando ele tinha trabalhadores disponíveis, punha-os na obra. Quando tínhamos dinheiro, pagávamos. Andámos a dever, até ao fim, mas pagámos tudo». A coletividade iniciou-se com teatro e futebol de salão. Mais tarde, veio o atletismo, onde surgiram valores e resultados muito bons. Neste momento, as duas atividades nucleares são o basquetebol e o ATL, que funciona durante todo o ano. Hélder Neves é outro «histórico», que ainda integra a direção, tendo sido, ao longo dos anos, uma espécie de «eminência parda». «Temos vindo a antecipar as tendências, razão pela qual nunca estivemos em crise. Há cerca de 15 anos, sentimos que andávamos em círculos. Parámos e arranjámos uma solução. Aumentaram as atividades e multiplicou o número de associados.

Numa vila com 3200 habitantes, a ACD tem 865 associados, 70 por cento dos quais com as quotas em dia. Temos atividades com 36 anos (espaço ATL) e com 26 anos (basquetebol), além de outras mais modernas, como o judo». Hoje há nove equipas de basquetebol, envolvendo cerca de 200 atletas, quatro em competições nacionais. Somam 40 praticantes de judo, com um campeão e uma campeã regionais. Segundo Hélder Neves, nunca houve rotura financeira. «Se tivemos apoios? Tivemos. A Câmara Municipal de Lagoa apoiou-nos sempre, mas sentimos, muitas vezes, que há uma discrepância nos valores atribuídos pelas associações concelhias, se compararmos os rácios dos apoios/atividades».

Categorias
Regional


Relacionado com: