PSD/Algarve refuta adiar da manutenção da Ponte Internacional do Guadiana

Os deputados do PSD eleitos pelo Algarve, José Carlos Barros e Cristóvão Norte, questionaram o governo sobre o adiamento «sucessivo e inaceitável» das intervenções de manutenção e reabilitação da Ponte Internacional do Guadiana.

A intervenção estrutural na ponte e no viaduto de acesso à via tinha sido anunciada em setembro de 2015. De acordo com as Infraestruturas de Portugal, a empreitada orçada em 13 milhões de euros seria partilhada com Espanha em partes iguais, com base num projeto de execução aprovado pelos dois países no âmbito da Comissão Técnica Mista Luso-Espanhola. «A verdade é que, não obstante ter sido anunciado o lançamento do respetivo concurso público em setembro de 2015 e de, já mais recentemente, a Infraestruturas de Portugal ter assegurado que a empreitada teria início no terceiro trimestre de 2016, as obras ainda não começaram», recordou a Comissão Distrital do Partido Social Democrata do Algarve em nota de imprensa.

Os deputados social-democratas interrogaram o executivo socialista também sobre «a situação do cabo de aço de um dos tirantes de sustentação do tabuleiro da ponte, que se encontrava partido e que justificara, em maio do ano passado, os protestos dos presidentes das Câmaras Municipais de Vila Real de Santo António e de Castro Marim, exigindo a reposição urgente das condições de segurança», sublinhou.

José Carlos Barros considera que o sucessivo adiamento da intervenção é inaceitável, «até porque estão em causa questões de segurança que não podem deixar de merecer prioridade».

Ainda de acordo com o parlamentar do PSD, «esta situação, lamentavelmente, é extensível a várias outras que se estão a verificar no Algarve, enquadrando-se num padrão de preocupante ausência de investimento público na manutenção e melhoria das infraestruturas regionais».

Categorias
Política


Relacionado com: