PSD de VRSA acusa PS de bloquear estabilidade financeira da Câmara Municipal

A social-democrata Conceição Cabrita, presidente da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António.

A Comissão Política de Secção do Partido Social Democrata (PSD) de Vila Real de Santo António condenou a atitude dos vereadores do Partido Socialista (PS) que, em detrimento da responsabilidade política para com os vila-realenses, abandonaram a reunião da Câmara Municipal, onde se discutia o Orçamento Municipal para o ano de 2018.

Para o PSD, «tal decisão do PS revela uma grave falta de sentido de responsabilidade não só para com a instituição autárquica, mas também para com a estabilidade financeira da Câmara Municipal, já que estava em causa a discussão e aprovação de um dos mais importantes documentos de gestão do município».

Aquela comissão política concelhia considera que «esta é a prova da intolerância socialista que apenas pretende travar o desenvolvimento do concelho e bloquear o normal funcionamento dos serviços autárquicos». E vai mais longe, ao afirmar que esta atitude demonstra um «total desrespeito pelas empresas locais, pelos fornecedores e pelos compromissos assumidos com a população».

Aliás, a estrutura aproveitou a oportunidade para criticar o que o PS censurou acerca da obra de requalificação da Praia de Monte Gordo. «Por muito que custe à oposição, a requalificação da mais importante zona balnear do concelho é hoje uma realidade e a legalidade da obra está devidamente atestada pelo visto do Tribunal de Contas, já obtido», garante a concelhia social-democrata.

Garante ainda que o orçamento camarário para o próximo ano «será um instrumento baseado na responsabilidade, cumprindo todos os objetivos a que o PSD se propôs no programa eleitoral sufragado pela maioria dos vila-realenses no passado dia 1 de outubro».

Categorias
Política


Relacionado com: