PCP quer saber para quando intervenção global na barra e no canal de navegação da Fuzeta

Apesar de estar prometida pelo governo uma intervenção global na barra e no canal de navegação da Fuzeta, no concelho de Olhão, devido ao assoreamento, a Associação de Armadores de Pesca da Fuzeta alertou o PCP para o facto de a Direção Geral dos Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marinhos (DGRM) não estar a programar esta empreitada para breve.

Em janeiro de 2016, o Grupo Parlamentar do PCP, por intermédio do deputado Paulo Sá eleito pelo Algarve, tinha questionado o governo sobre esta problemática. Na resposta, o governo reconhecia que o assoreamento implica «constrangimentos para a navegação» que colocam «em causa a segurança de pessoas e embarcações» e rentabilidade das «atividades de pesca e marítimo-turísticas».

Estava previsto, segundo a tutela, uma avaliação entre Agência Portuguesa do Ambiente e Polis da Ria Formosa para que a DGRM procedesse à intervenção. Em janeiro de 2017 foi publicado o Anúncio de Procedimento 512/2017, da Sociedade Polis Litoral Ria Formosa. Mas agora, a associação de Armadores assegurou que a obra não está prevista para um futuro próximo. O deputado Paulo Sá questionou Ana Paula Vitorino, ministra do Mar, para esclarecer quando é que a DGRM, tutelada por aquele ministério, iniciará os procedimentos para a intervenção no canal de acesso ao porto.

Categorias
Política


Relacionado com: