Movimento Independente Castro Marim Primeiro inaugura Sede de Campanha

É já na quinta-feira, dia 31 de agosto, que o Movimento Independente Castro Marim Primeiro – CM1 – inaugura a sede de campanha, na vila de Castro Marim, pelas 18h30.

Em nota enviada à imprensa, «o Movimento Independente Castro Marim Primeiro convida todos os castromarinesnes, independentemente da sua filiação partidária, a estarem presentes no ato da inauguração da sede de campanha, durante o qual haverá um convívio com os candidatos do CM1 às diversas autarquias do concelho».

A sede de campanha do CM1, que está localizada na Rua Combatentes da Grande Guerra, nº 4, em Castro Marim, «pretende ser um espaço de liberdade e de cidadania onde os castromarinenses se devem deslocar para trocar opiniões, apresentar ideias e debater questões com os candidatos do Movimento Independente acerca do futuro da vida autárquica».

A inauguração da sede de Campanha do CM1 «abre uma nova página no poder local em Castro Marim, nos 43 anos de democracia em Portugal, sendo que pela primeira há um Movimento Independente de cidadãos que concorre às autarquias do concelho».

O Movimento das candidaturas do CM1 que integram uma centena de candidatos às autarquias do concelho são lideradas por Carlos Dias à Assembleia Municipal, José Estevens à Câmara Municipal, Marília Gonçalo à Assembleia de Freguesia de Altura, Rosa Teresa à Assembleia de Freguesia de Azinhal, Paulo Sousa à Assembleia de Freguesia de Castro Marim e António Baltazar Martins à Assembleia de Freguesia de Odeleite.

Estevens acusou Amaral de querer travar candidatura

O Movimento Independente Castro Marim Primeiro – CM1 que integra o Partido Social Democrata e o CDS-PP, acusou o atual presidente daquele concelho, o médico Francisco Amaral, de tentar impedir José Estevens de se candidatar à Câmara Municipal de Castro Marim, como independente.

«Na passada segunda-feira, o líder da coligação Castro Marim Mais Humano e presidente da Câmara Municipal de Castro Marim, Francisco Amaral, acompanhado pela médica e mandatária da coligação Isa Frazoa deslocaram-se ao Tribunal para travar a candidatura do ex-presidente da câmara daquele município do Baixo Guadiana, através da formalização de um pedido de impugnação da candidatura do advogado castromarinense, José Estevens», argumenta o CM1, em nota de imprensa.

«À triste e má figura do autarca, médico e Comendador da República Portuguesa Francisco Amaral, o Tribunal respondeu com firmeza rejeitando a queixa de impugnação por falta de fundamento. Esta atitude rude e torpe do presidente de câmara mais antigo em exercício de funções espelha bem o seu carácter e a falta de qualidade democrática a que se juntam um falso humanismo que tanto apregoa», acusa ainda o CM1, informando que «recolheu três vezes mais assinaturas do que aquelas que a lei eleitoral determina».

Categorias
Política


Relacionado com: