JSD Algarve apresenta quatro moções no Congresso Nacional

Líder da estrutura algarvia Carlos Gouveia Martins despediu-se dos «palcos nacionais» da JSD

O 25º Congresso Nacional da Juventude Social-Democrata, na Póvoa de Varzim, arranca esta noite, 13 de abril, e contará com uma dezena de jovens algarvios.

Contactado pelo «barlavento», o presidente da JSD do Algarve salientou o esforço e trabalho que a Comissão Política Distrital leva este fim-de-semana a debate, referindo que participam neste evento «conscientes e satisfeitos com as boas propostas políticas» que querem «ver aplicadas e replicadas pela JSD a nível nacional», tal como as defendem na região.

A JSD distrital algarvia apresentará quatro propostas políticas, desde a habitação, saúde à reforma do sistema político português, intituladas «A Saúde num Portugal 2030», «Discutir o Futuro com os Dirigentes do Futuro», «Do Sul ao Norte: Habitar Jovem» e «Cumprir e aplicar as moções aprovadas em Congresso».

Segundo Carlos Gouveia Martins, «a par da Distrital de Castelo Branco», a estrutura algarvia é a que mais «subscreve Moções neste Congresso». Este é, porém, um dos distritos mais pequenos em militância do país. «Principalmente pela qualidade dos temas, só posso estar satisfeito e com orgulho dos jovens algarvios que temos na JSD», justificou.

Este será o último Congresso Nacional da JSD para o atual líder da JSD do Algarve, já tendo atingido os 30 anos que assinalam a data limite à luz dos estatutos nacionais.

Nos últimos quatro anos fez parte da Comissão Política Nacional da JSD, tendo inclusive nos últimos 2 anos, estado no «núcleo duro» de Cristóvão Simão Ribeiro, na denominada Permanente da Comissão Política Nacional enquanto assumiu a Coordenação dos Jovens Autarcas Social-democratas (JASD).

Sobre este assunto, Carlos Gouveia Martins salientou que o balanço do trabalho produzido para a estrutura nacional da JSD é positivo. «Terei tempo para analisar que, embora para o PSD não tenha corrido da melhor forma a noite de 1 de outubro de 2017, a JSD criou implementação autárquica no país e termos hoje mais de 300 autarcas diretamente eleitos é muito bom».

A nível global, em Congresso de «despedida», o jovem portimonense conclui que «é especial por ser o último Congresso Nacional da JSD», onde aprendeu e trabalhou muito «junto de muito boa gente, mas ainda» terá «alguns meses de trabalho na JSD/Algarve». Sublinhou ainda que sairá «muito feliz por ter dado 18 anos a esta estrutura».

O 25º Congresso Nacional da JSD começa às 21 horas com intervenção do secretário-geral do PSD José Silvano.

Categorias
Política


Relacionado com: