Executivo de Castro Marim aprova Praia Fluvial de Odeleite

Depois da primeira reprovação em reunião de Câmara, a 18 de dezembro de 2017, foi aprovada na segunda-feira, dia 20 de agosto, a adjudicação da Praia Fluvial de Odeleite, com os votos contra da oposição socialista.

Trata-se de um investimento no valor de 600 mil euros, comparticipado pelo PO CRESC 2020, sendo apoiado por Portugal e pela União Europeia, cofinanciado a 70 por cento pelo FEDER, e com um prazo de execução de sete meses.

A empreitada da construção da Praia Fluvial contempla 6100 metros quadrados (m2) de área, com zonas verdes, piscinas flutuantes, apoios de praia, uma zona de estar e integra um Centro de Atividades Náuticas, cujo programa estratégico foi também aprovado.

Ali poderão ser desenvolvidas atividades como canoagem, vela, pesca desportiva e integrar circuitos de triatlo, «representando um polo de atração e um importante contributo para o combate à sazonalidade e à desertificação» na visão do atual executivo liderado pelo autarca Francisco Amaral. «É uma obra que vem potenciar o turismo que já existe nesta zona, muito procurada pela gastronomia e paisagem, e que vem também acabar com a utilização ilegal e insegura desta barragem para banhos, como tem vindo a acontecer», sublinhou o presidente da Câmara Municipal de Castro Marim, aquando do lançamento do projeto, acrescentando que este é o primeiro passo previsto no Plano de Ordenamento da Barragem de Odeleite, elaborado há muitos anos.

Para Francisco Amaral esta é uma boa notícia para Odeleite e para o concelho de Castro Marim, atendendo ao êxito que teve com a praia fluvial de Alcoutim. Comparativamente, a diferença é que esta nova atração balnear será maior, tem um espelho de água de maior qualidade, fica mais próxima do litoral e tem boas acessibilidades, mesmo junto ao IC27.

O projeto permite a iniciativa privada complementar ao investimento público, para alavancar a economia local. Em paralelo, a Câmara Municipal de Castro Marim já tem em elaboração o projeto de requalificação da área de lazer a jusante da barragem, onde se realizam as festas locais, assim como a abertura do concurso da obra de pavimentação das ruas de Odeleite e do Azinhal.

José Estevens também tem palava a dizer

José Estevens, vereador da Câmara Municipal de Castro Marim eleito pelo Movimento Independente Castro Marim Primeiro – CM1, enviou uma nota à imprensa na terça-feira, 21 de agosto, na qual diz que «foi o autor da proposta aprovada pela Câmara Municipal de Castro Marim, que torna possível a construção do Centro de Atividades Náuticas e Desportivas não poluentes da Barragem de Odeleite».

«Sem desvirtuar a proposta eleitoral do CM1, José Estevens, conseguiu numa proposta única, consensualizar aquilo que, em sua opinião, consubstanciava o melhor das propostas das duas outras forças políticas representadas no executivo municipal. O entendimento do CM1 sobre a matéria sempre foi o de que o Município tem a obrigação de privilegiar a iniciativa privada no desenvolvimento de projetos que pela sua natureza só devem, muito subsidiariamente, ser desenvolvidos por entes públicos, como os municípios, lê-se na nota.

Por outro lado, «o CM1 face ao desenvolvimento que o processo tinha assumido, considerou a importância de fixar em Odeleite um investimento com a dimensão do proposto e as sinergias que o mesmo pode estimular.
Não menos importante, para o CM1 sempre foi prioritário o investimento na requalificação da aldeia de Odeleite, por forma a dinamizar a economia local».

«Com base nos pressupostos acima expostos, a proposta apresentada por José Estevens e aprovada pela Câmara Municipal, consubstancia-se na aprovação da construção do centro Náutico com a garantia de que mesmo será concessionado a privados, ficando desde logo definidos os elementos essenciais desse concurso e diminuindo dessa forma o esforço financeiro a alocar pelo município. Por outro lado, a proposta assumiu o compromisso de investir na requalificação da aldeia de Odeleite valor igual ao investido na construção do Centro Náutico, independentemente do montante de financiamento comunitário. Desta forma, o CM1 garante a viabilização do investimento necessário para dinamizar a freguesia de Odeleite, provando que o mais importante são os supremos interesses do concelho de Castro Marim, em presença de propostas justas, razoáveis e isentas de interesses político partidários», conclui a nota do Movimento Independente Castro Marim Primeiro – CM1.

Categorias
Política


Relacionado com: