Deputado do PCP no Parlamento Europeu participa em jornadas no Algarve

O Partido Comunista Português (PCP) no Algarve promove, esta quinta e sexta-feira, 5 e 6 de abril, as jornadas parlamentares com João Pimenta Lopes, deputado do PCP no Parlamento Europeu, que incidirão no contacto com trabalhadores e sindicatos, com mariscadores, pescadores, produtores, taxistas e pequenos e médios empresários. A iniciativa abordará questões relacionadas com a precariedade, os direitos dos trabalhadores e os baixos salários, bem como com os problemas que se colocam ao aparelho produtivo no Algarve. A sessão pretende ainda valorizar «todos os avanços alcançados nos últimos dois anos e que são inseparáveis da contribuição do PCP». Nestas jornadas, a delegação daquele partido desenvolverá encontros, visitas e reuniões nos concelhos de Faro, Olhão, Loulé, Silves, Portimão e Lagos. A mesma força política destaca ainda «contactos com trabalhadores do Aeroporto de Faro, do Mar Shopping e da CP, o encontro com Taxistas também no Aeroporto, a visita ao porto de Portimão e o encontro com mariscadores em Olhão, a visita ao Mercado Abastecedor de Faro ou a visita a uma empresa de transformação alfarroba em Silves».

Amanhã, sexta-feira, 6 de abril, a Direção Regional do Algarve do Partido Comunista Português (PCP) organiza o debate «Prostituição: uma grave forma de violência e exploração», às 21 horas, no salão da Junta de Freguesia de São Gonçalo de Lagos.

Os trabalhos contarão com a participação de Conceição Mendes, da Associação O Ninho, Maria Antónia Candeias, do Movimento Democrático de Mulheres, João Pimenta Lopes, deputado do PCP no Parlamento Europeu, e Vasco Cardoso, membro da Comissão Política e da Direção Regional do Algarve do PCP.

«A prostituição é uma das mais vis formas de violência e exploração do ser humano», que «não deve ser retratada de forma ligeira, como uma escolha pessoal», justifica aquela estrutura política.
Apontando as mulheres como a grande maioria das vítimas, o PCP argumenta que é necessário promover um debate que aprofunde a reflexão sobre as consequências de, neste momento, registar-se em Portugal «dinâmicas crescentes, que visam favorecer e promover a legalização da prostituição, uma sórdida forma de exploração que atenta contra a dignidade e direitos humanos». A participação no debate é aberta a todos os interessados.

Categorias
Política


Relacionado com: