Cristóvão Norte destacou o maior «pacote legislativo» de sempre na região

Balanço das jornadas social-democratas foi positivo e deputado assinala como produtiva a visita ao CHA.

As Jornadas do Partido Social Democrata (PSD), que decorreram na semana passada, a 30 e 31 de maio, em Albufeira, deram origem a oito projetos de resolução sobre os principais temas que marcam a região. Ao «barlavento» o deputado Cristóvão Norte, que organizou a iniciativa, fez um «balanço extremamente positivo», até porque não se recorda de «ter sido apresentado um pacote com tantas iniciativas legislativas sobre o Algarve» noutras edições destas jornadas que tiveram lugar nesta região.

«Fizemos visitas aos concelhos todos, tratamos a baixa densidade, a agricultura, a educação, as infraestruturas, o turismo», enumerou.

As propostas são sobre o novo hospital do Algarve, solicitando a reposição da prioridade da infraestrutura na futura geração de hospitais no país, a requalificação da Estrada Nacional 125 no troço Olhão – Vila Real de Santo António e suspensão da cobrança da A22 durante as obras nos troços correspondentes aos troços intervencionados, a ligação da ferrovia ao aeroporto de Faro, a qual estava prevista pelo anterior governo e foi retirada das opções pelo atual.

Na Assembleia da República serão ainda apresentados documentos sobre a revisão do Plano de Ordenamento do Parque Natural da Costa Vicentina e Sudoeste Alentejano, sobre o avanço da intervenção no Porto de Portimão, de modo a permitir que se triplique o número de passageiros de cruzeiros a desembarcar, a tomada de medidas para defender o marisqueio e a apanha de bivalves, atividades que têm sido prejudicadas por sucessivas interdições devido à presença de toxinas, a conclusão do sistema de regadio de Silves, Lagoa e Portimão, através da ligação à albufeira do Funcho, onde 700 agricultores são afetados pelo impasse e , na área da cultura, um projetos sobre a Fortaleza de Sagres como lugar de visitação e a escassez de recursos humanos necessários para dar resposta às solicitações.

«Vamos ver, porque não temos a maioria, mas há ali problemas que são novos e outros que são antigos», constatou Cristóvão Norte.

A saúde foi um dos temas centrais das jornadas, tendo o líder do partido Pedro Passos Coelho visitado a unidade de Faro do Centro Hospitalar do Algarve (CHA). Reuniu com o conselho de administração, visitou os serviços e depois reuniu-se com sindicatos e ordens profissionais.

A Direção Regional do Algarve do Sindicato de Enfermeiros Português (SEP) afirmou que o social-democrata encontrou o CHA como o deixou. Em nota de imprensa, os enfermeiros diziam que era «preciso ter lata» para afirmar que há «falta de investimento» e que há falhas, «uma vez que todas as falhas por ele agora identificadas já existiam na altura em que governava».

O deputado eleito pelo Algarve afirmou ainda ser curioso o que o SEP dizia. «Dizem que o Pedro Passos Coelho encontrou o CHA como deixou, o que significa que não está melhor. A minha dúvida é se está pior ou igual» do que com o governo PSD/CDS.

Cristóvão Norte admitiu ter ficado «contente com o que Pedro Passos Coelho disse sobre o novo hospital. Não estou a dizer que o governo tem que fazer o hospital para o mês que vem. O anterior governo por questões de natureza financeira não conseguiu fazê-lo e o ainda anterior (José Sócrates), embora tenha lançado a primeira pedra, também não o fez. Desde 2005 que foi decidido, com base em estudos técnicos, que o Algarve era a segunda opção a nível nacional, quando se abrisse uma nova geração de hospitais. Ora, inscrevam este ano quatro hospitais no Orçamento de Estado e a região que estava em segundo, nessa altura, não consta», argumentou.

Categorias
Política


Relacionado com: