Carlos Saúde lidera Anafre do Algarve

Descentralização e nova Lei das Finanças Locais foram dos dois temas centrais do terceiro encontro de autarcas do Algarve.

Ainda mal tinha tomado posse já estava lançado um novo desafio a Carlos Saúde, presidente da delegação do Algarve da Associação Nacional de Freguesias (Anafre), no sábado, 17 de março, em Portimão, durante o III Encontro de Autarcas. Ser a primeira região a conseguir que 100 por cento das freguesias sejam sócias da Anafre.

Tendo em conta o percurso feito desde há quatro anos, não será difícil, ainda que o Algarve tenha outros concorrentes no país, com o mesmo objetivo. «Fica reafirmado o desafio do Algarve ser a primeira região a ter as freguesias 100 por cento associadas à Anafre. Setúbal, falta apenas uma, tal como à Região Autónoma da Madeira. Outros distritos como Évora têm-se aproximado desta fasquia e portanto existe concorrência», brincou Pedro Cegonho, presidente da Anafre a nível nacional.

Cristóvão Norte.

«Há quatro anos, a delegação regional tinha 33 associados. Hoje somos 60 e estamos muito perto dos 100 por cento. O desafio está aceite e iremos tentar», respondeu por sua vez, Carlos Saúde, presidente da Junta de Freguesia de São Gonçalo de Lagos e recém empossado líder da delegação algarvia, no mandato de 2018-2021, em frente a uma plateia de três centenas de pessoas.

Este será um dos grande objetivos, mas para ser concretizado será necessário o apoio de todos os presidentes de Junta e de Câmaras Municipais, para que façam ver a importância de integrar esta associação.
No primeiro discurso enquanto líder desta estrutura regional, Carlos Saúde afirmou que «é com grande sentido de missão, responsabilidade e confiança» que assume este cargo. «Sei que estou acompanhado de uma grande equipa», antes liderada por José Liberto Graça, disse. «Basicamente é a mesma equipa que me acompanhará. É uma continuidade, pois muito foi feito e foi bem feito, baseado no grande trabalho de união, liderado por um grande homem», elogiou ainda.

Luís Graça.

No entanto, há outros desafios na agenda, sendo a descentralização um processo que merece também muita atenção. «Faço um pedido aos nossos deputados da Assembleia da República e ao nosso Conselho Diretivo para que sejam claros e objetivos. O que for para os municípios, que seja para os municípios, o que vier para as freguesias, que venha para as freguesias mas que venha acompanhado pelos meios necessários para que se possa cumprir com esses objetivos», alertou.

Carlos Saúde afiançou ainda que continuará a realizar as «reuniões descentralizadas para que todos se sintam integrados». A intenção é chegar a toda a região, servindo de elo de ligação entre as freguesias algarvias e a Anafre nacional. «Estamos unidos e é um trabalho de equipa para melhorar a vida dos nossos fregueses, pois é isso que nos move. Não vai existir espaço para vaidades, projetos individuais, porque juntos somos mais fortes», concluiu.

Jorge Botelho e Rui André.

Uma das anfitriãs da sessão, Isilda Gomes, presidente da Câmara Municipal de Portimão, alertou ainda para a importância do momento que está a ser vivido com a discussão da descentralização e a revisão da Lei das finanças Locais. «Olhando para esta sala verificamos a importância do que é a coesão territorial e social. A coesão é fundamental, mas tem que haver igualdade de oportunidades. Este não é um processo, é o processo. E é este caminho que todos juntos temos que percorrer, discutindo, debatendo, até porque queremos todos o mesmo, o bem-estar das nossas populações», afirmou.

Isilda Gomes.

Então, a autarca portimonense deseja que é necessário que todos sejam capazes de resolver as diferenças, construindo um projeto que sirva para todos. «A descentralização não pode ser a bandeira de um partido, mas de todos os partidos políticos. Este é o grande desafio. Os cidadãos saberão penalizar quem não for capaz deste entendimento. Não se pode perdoar que se deixe passe uma fase como aquela que temos, que é única», motivou.

Pedro Cegonho.

Pedro Cegonho partilha a mesma opinião e destaca que a Anafre tem-se posicionado como «catalisador de uma maioria muito alargada que envolve todos os partidos políticos». Além dos presidentes de Junta de Freguesia e elementos dos executivos destes órgãos autárquicos estiveram ainda nesta cerimónia, Luís Graça, deputado e presidente da Federação do PS Algarve, Cristóvão Norte, deputado do PSD, Rui Sacramento, em representação do PCP, Jorge Botelho, presidente da Amal e os presidentes das Câmaras Municipais de Monchique, Rui André, e Vila do Bispo, Adelino Soares, e elementos da Anafre de outras regiões do país.

Categorias
Política


Relacionado com: