Carlos Gouveia Martins quer contribuir para PSD «ganhar de forma clara as autárquicas de 2017»

O coordenador nacional autárquico da JSD quer ajudar partido social-democrata a recuperar liderança da Associação Nacional de Municípios Portugueses.

O líder algarvio da Juventude Social-Democrata (JSD) Carlos Gouveia Martins será o responsável desta estrutura a nível nacional no próximo desafio das eleições autárquicas no outono de 2017.

A estratégia que começa agora a ser delineada conta com o portimonense como coordenador nacional autárquico pela JSD, juntando-se assim a Carlos Carreiras, que foi o escolhido por Pedro Passos Coelho, ex-primeiro-ministro e presidente do Partido, para representar o PSD no cargo homólogo.

Carlos Gouveia Martins, além de liderar a JSD do Algarve, era, até à data, primeiro vogal da Comissão Política Nacional de Simão Ribeiro, estando, por isso, desde há dois anos num cargo a nível nacional. Durante o 24º Congresso Nacional desta estrutura política, na Batalha, no passado fim de semana, o algarvio não só renovou mandato como também recebeu mais um voto de confiança ao ser eleito membro da Comissão Política Nacional Permanente para os próximos dois anos onde apenas estão o presidente, secretária-geral e vice-presidentes da JSD.

No congresso que voltou a eleger Cristóvão Simão Ribeiro como presidente da JSD, o líder reeleito prometeu um «combate acérrimo» à visão política do governo socialista, que acusa de «retrocesso na juventude», esperando ainda que a estrutura seja uma «alavanca do PSD nas próximas autárquicas».

Aliás, as próximas eleições autárquicas são o grande desafio das estruturas social-democratas, tendo sido assumida também como prioridade pela maioria dos militantes e dirigentes da JSD, no último fim de semana, em Congresso Nacional.

O novo coordenador nacional autárquico da JSD, Carlos Gouveia Martins, frisou que a estrutura não negociará «nem quotas, nem percentagens mínimas de elementos da estrutura partidária nas listas», mas referiu que a Juventude Social-Democrata «tem uma enorme responsabilidade para poder voltar a colocar o PSD a liderar a Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP) e a ANAFRE, ganhando as eleições autárquicas de forma clara a nível nacional».

Outra das prioridades, segundo o jovem portimonense, é «alargar as maiorias onde o partido já é poder autárquico e reconquistar o poder onde o partido é ainda oposição», no sentido de «fazer esquecer o pior resultado autárquico da história do PSD, em 2013, nestes últimos 40 anos, desde que se realizou a primeira eleição livre e democrática em Portugal».

O presidente do PSD Pedro Passos Coelho definiu como objetivo para as autárquicas ganhar a maioria das câmaras municipais, para que o PSD possa voltar à presidência da Associação Nacional de Municípios, que agora pertence ao PS.

Categorias
Política


Relacionado com: