Bruno Sousa Costa recebido na Assembleia da República

O presidente do PSD de São Brás de Alportel esteve em Lisboa para lutar «Pela Salvação do Centro de Medicina de Reabilitação do Sul» e «contra a inércia do Partido Socialista» local.

No seguimento da entrega da Petição «Pela Salvação do Centro de Medicina de Reabilitação do Sul (CMR Sul)», Bruno Sousa Costa, presidente do PSD/São Brás de Alportel e Lucibel Gago, primeiros subscritores da petição foram recebidos em audição no passado dia 30 de março.

Também presentes estiveram ainda os dois deputados eleitos pelo PSD/Algarve, José Carlos Barros e Cristóvão Norte (2º subscritor da petição), que têm acompanhado intensamente todas as iniciativas no sentido de garantir uma solução acertada para o CMR Sul.

Saliente-se ainda que ambos os deputados foram essenciais para a apresentação de um projeto de resolução ao governo, acerca do CMR Sul, que foi entregue pelo grupo parlamentar do PSD igualmente nesse mesmo dia e que «obriga» o executivo a tomar uma decisão rápida e concreta.

«Gostaríamos ainda, mais uma vez, de agradecer a todos os que se solidarizaram com esta petição, subscrevendo-a, e tornaram possível que a mesma fosse discutida em audição. No entanto não podemos deixar de referir que, mais uma vez, questões político-partidárias falaram mais alto e o PS tudo fez para atrasar a resolução deste problema. É de lamentar o timing da marcação da audição pois o deputado do PS, Luís Graça, designado como relator, curiosamente eleito pelo Algarve juntamente com António Eusébio e que por isso não pode alegar desconhecimento desta tão importante matéria, apenas marcou a audição para 90 dias depois da entrada da petição na Assembleia da República quando a lei exige que seja dentro de 60 dias», lamenta a comissão política do PSD de São Brás de Alportel, em nota de imprensa, enviada a 2 de abril.

Apesar de tudo, «na audição, que consideramos positiva, foi novamente defendida e exigida a tomada de respostas céleres por parte do governo de forma a ultrapassar todos estes problemas que afetam o CMR Sul há 3 anos, (…) exigindo que se adote um modelo de gestão em que seja garantida a autonomia de gestão (clínica, administrativa e financeira) do referido centro, pelo que a nossa missão foi cumprida, por agora», lê-se ainda na nota.

«Mas também não podemos deixar em claro a manobra, de branqueamento do problema e desvalorização do poder de uma petição com cerca de 2000 assinaturas da população, que foi realizada pelo senhor presidente Vítor Guerreiro que, mantendo a sua habitual inércia de nunca fazer nada até o PSD tomar a iniciativa, resolveu ir de propósito a Lisboa reunir com o ministro da Saúde no dia anterior à audição para desta forma anunciar algo que simplesmente não existe, apenas para fazer o seu show off sem qualquer resultado prático».

«Na sua tentativa de «tapar o sol com a peneira» o senhor presidente Vítor Guerreiro, que lidera o executivo socialista da Câmara Municipal de São Brás de Alportel, conseguiu e obteve uma mão cheia de nada, ou dito de outra forma, promessas, promessas e mentiras para enganar a população, pois o próprio ministro, na tentativa de mascarar a incapacidade do Governo PS e dar uma mãozinha a uma câmara socialista, anunciou algo que, simplesmente, nunca existiu, nem nunca foi pensado, tendo agora sido jogado para o ar para enganar todos os que tem lutado arduamente pela salvação do CMR Sul», argumenta o PSD de São Brás de Alportel.

Mais uma vez «questões político-partidárias falaram mais alto, relembrem-se as palavras deste mesmo ministro que disse há cerca de um ano que até ao final de 2016 estaria lançado um concurso para a concessão da gestão do Centro, o mesmo ministro que defendeu primeiro como solução uma PPP e depois mudou para a intenção de entregar a gestão à Santa Casa da Misericórdia, é este mesmo Ministro que vem agora prometer que o CMR Sul será integrado no Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA) que comportará, supostamente, 4 polos: «2 unidades hospitalares, em Portimão/Lagos e em Faro, o Centro de Medicina e Reabilitação Física do Sul e um polo de investigação e de ligação com a Universidade do Algarve, que substituirá o atual Centro Hospitalar do Algarve (CHA), quando dias antes o presidente da Administração Regional de Saúde do Algarve, Paulo Morgado, revelou, em entrevista, que o regulamento do CHUA, já homologado pela tutela, não inclui a integração do Centro de Medicina Física e de Reabilitação».

«É demasiado ridículo, mas a verdade é que o Partido Socialista, e em especial o senhor presidente Vítor Guerreiro, continuam a brincar com os sambrasenses, fingindo estar a resolver a situação quando na realidade só lhes interessa desvalorizar quem está realmente preocupado em resolver o problema de uma vez por todas. Não desistiremos até ao dia em que todos os problemas estejam resolvidos, até ao dia em que o CMR Sul esteja no seu pleno e total funcionamento que exigimos que seja célere, não descartando desde já outras iniciativas que julguemos necessárias, começando por um pedido de audição ao senhor Presidente da República no sentido de o sensibilizar para este problema que penaliza São Brás de Alportel, todo o Algarve e o Baixo Alentejo. Estaremos sempre na linha da frente na luta pelos direitos dos sambrasenses e na defesa do nosso concelho. São Brás de Alportel Primeiro», conclui a nota da comissão política local do PSD.

Categorias
Política


Relacionado com: