António Miguel Pina garante que vai ser «o presidente de todos os olhanenses»

Decorreu na segunda-feira, 23 de outubro, a cerimónia de tomada de posse dos membros da Assembleia Municipal e Câmara Municipal de Olhão eleitos nas autárquicas do passado dia 1, conduzidos agora num mandato que termina em 2021.

O escrutínio ditou a vitória do Partido Socialista (PS), com maioria absoluta, reconduzindo, assim, António Miguel Pina na liderança da autarquia.

A cerimónia começou com o presidente da Assembleia Municipal cessante, Daniel Santana, a dirigir-se à audiência para agradecer as palavras que havia recebido aquando da última reunião daquele órgão autárquico: «foi o agradecimento que qualquer presidente pode esperar».

Em relação ao mandato que agora se inicia, Daniel Santana, também ele eleito vereador nas últimas autárquicas, fez votos de que »todos trabalhem em prol de Olhão».

Seguiu-se a tomada de posse do elenco da Assembleia Municipal, composto por 11 membros do PS, 6 membros da coligação PSD-PP-MPT-PPM, 2 membros do Bloco de Esquerda e 2 membros do PCP-PEV, para além dos 4 presidentes das Juntas de Freguesia, membros por inerência deste órgão.

Já na primeira reunião da Assembleia Municipal, foi apresentada pelo Partido Socialista uma lista para a Mesa, composta por António Cabrita para presidente, Alberto Mestre para 1º secretário e Domitília Matias para 2ª secretária.

A lista foi aprovada com 14 votos a favor e 11 votos em branco.

O novo presidente da Assembleia Municipal, António Cabrita, começou por se referir à campanha eleitoral. «Apesar de conturbada com lamentáveis episódios nunca antes verificados, a campanha terminou na noite de 1 de outubro, com os olhanenses a ditarem que o município fosse gerido por uma Câmara e Assembleia Municipais de maioria absoluta. Por muito que possa desagradar a alguns, há que respeitar a decisão dos olhanenses».

Já de olhos postos nos próximos quatro anos, António Cabrita reforçou os compromissos que, garante, serão a tónica do seu mandato. «Procurar aglutinar as diferentes sensibilidades, encetar e promover o diálogo, reunir o consenso e agilizar atuações e procedimentos, conferindo maior operacionalidade à Assembleia Municipal, e tudo fazer para que sejam publicamente escrutinadas as suas deliberações e os seus atos».

A sessão solene prosseguiu com a tomada de posse do novo elenco governativo municipal, composto por António Miguel Pina, Gracinda Rendeiro, Carlos Martins, António Camacho e Elsa Parreira (PS), Luciano Jesus e Daniel Santana (PSD-PP-MPT-PPM).

No seu primeiro discurso enquanto presidente reeleito da Câmara Municipal de Olhão, António Miguel Pina começou por se referir aos resultados das eleições, para sublinhar que «muito nos honra a renovação do voto de confiança que depositaram na equipa que lidero e no Partido Socialista para que conduzíssemos por mais quatro anos os destinos do concelho», acrescentando que «para nós, maioria absoluta significa responsabilidade absoluta».

Ainda em relação à forma como decorreu a campanha, o autarca considerou que «a má estratégia política dos nossos adversários e de grupos a eles ligados foi desastrosa, desonesta, diria mesmo a raiar o rancor, a calúnia e a ofensa pessoal. Os olhanenses souberam dar um cartão vermelho a essas pessoas».

Referindo-se ao mandato que agora se inicia, António Miguel Pina adianta que este se vai pautar pela continuidade, mas também pela mudança «de continuidade porque iremos orientar a nossa atuação pelos mesmos valores que presidiram os últimos quatro anos, os valores do desenvolvimento, da solidariedade e da transparência, e de mudança, porque iremos cumprir os cinco eixos do nosso programa eleitoral e as 40 medidas preconizadas, que irão transformaram o nosso concelho».

«Queremos um concelho democrático, dos cidadãos e para os cidadãos; um concelho pluralista, de todos e enriquecido com a diversidade de cada um; um concelho solidário, que promova a igualdade de oportunidades e inclua os excluídos; um concelho de liberdade, que estimule a criação, a iniciativa e a realização pessoal», concluiu o autarca.

Categorias
Política


Relacionado com: