António Costa apresenta recandidatura ao PS em Portimão

Secretário geral do Partido Socialista (PS) escolheu a cidade algarvia para anunciar aos militantes que voltará a concorrer à liderança.

A primeira apresentação a nível nacional da recandidatura do primeiro-ministro António Costa a secretário geral do Partido Socialista será no auditório do Museu de Portimão, esta sexta-feira, 27 de abril, às 18h30. A cidade algarvia é o palco escolhido para anunciar aos militantes a intenção de se manter na liderança do partido e divulgar os objetivos que tem para aquela força política no próximo mandato. Esta não é, porém, uma escolha inédita, pois já no passado, numa candidatura anterior, António Costa decidiu escolher Faro para se afirmar como candidato a este mesmo cargo.

Com eleições marcadas para sábado, 12 de maio, os socialistas vão poder votar naquele que consideram que deve ser o secretário geral do PS. Isto porque, além deste anúncio de António Costa, também Daniel Adrião, que no mandato anterior se candidatou contra o atual primeiro-ministro, formalizou a pretensão, na terça-feira, 24 de abril.

Conforme o «barlavento» apurou junto de Luís Graça, presidente da Federação do PS Algarve, que confirmou a deslocação de António Costa a Portimão, as eleições, quer para o novo secretário geral do partido a nível nacional, quer para os delegados ao Congresso Nacional, estão marcadas para dia 12 de maio. O XXII Congresso Nacional do PS também já tem data e local definido, estando agendado para 25, 26 e 27 de maio, na Batalha (distrito de Leiria).

A moção estratégica intitulada Geração 20/30 deverá ser entregue esta quinta-feira, dia 26, e pretende responder aos desafios da sociedade num horizonte de uma década. Sociedade digital, alterações climáticas, demografia e desigualdades serão os pontos chave, que a serem aprovados no Congresso Nacional, vão influenciar o programa eleitoral das próximas legislativas previstas para 2019.

No entanto, para elaborar esta moção, o líder recolheu contributos no sábado, dia 21 de abril, numa convenção, em Torres Novas. Foi nesse palco que o secretário geral desafiou o partido a pensar o país a prazo. António Costa escolheu para mandatário nacional da candidatura Alberto Arons de Carvalho, fundador do PS e primeiro secretário-geral da JS, na época em que António Costa se inscreveu na juventude do PS.

O «barlavento» apurou ainda que será no dia 12 de maio, quando se elegem o secretário geral e os delegados ao congresso, que estão agendadas eleições para as concelhias algarvias que não tinham ainda escolhido líder, em janeiro e março.

Categorias
Política


Relacionado com: