«Super-Homens»!…

Sendo as sociedades atuais cada vez mais complexas no respeitante à sua organização, presume-se que quem seja responsável por essa mesma organização, no caso os deputados, tenham imenso trabalho, auscultando os problemas e aspirações dos diversos sectores da população, estudando e discutindo entre si as melhores soluções para os mesmos, redigindo, com rigor, leis de fácil interpretação e não contraditórias entre si ou capazes de satisfazer todas as interpretações possíveis e imaginárias, conforme os interesses de cada um, enfim, vida de deputado não deixará de ser esgotante!

Por isso, não deixará de surpreender como há deputados que, para além de deputados serem, ou seja, desenvolvendo as suas particulares atividades profissionais fora do parlamento, ainda conseguem ter tempo para acompanhar, ao pormenor, o mundo futebolística e comentá-lo nas diversas televisões em animados debates, a fazer inveja, não raro, a muitos de «taberna» havidos entre umas minis e amendoins!

Decididamente, estaremos perante «Super-Homens » ou, então, é capaz de haver deputados a mais para o trabalho organizacional que o país comportará, suportados, naturalmente, com os impostos de todos nós!

PS – Se as eleições são apresentadas como um festa da Democracia, é natural que os vencedores das mesmas, como nas recentes para as autarquias, dancem e pulem. O pior é se foram eleitos com níveis de abstenção elevadíssimos nos respetivos municípios, ultrapassando nalguns casos a barreira dos cinquenta por cento! Se aí houve candidatos a ganhar, receia-se que a Democracia tenha perdido. Mas, aparentemente, isso pouco importará, desde que se alcance o poder. Siga o baile, de preferência com foguetes à mistura…

Categorias
Opinião


Relacionado com: