1ª Marcha LGBTI em Faro

Lésbicas, Gays, Bissexuais, Trans e Intersexo (LGBTI) continuam a ser alvo de discriminação e preconceito nos mais diversos contextos das suas vidas. Ainda há pouco celebrámos o 25 de Abril que materializou na nossa constituição direitos de liberdade fundamentais. Com o tempo, leis foram atualizadas, melhoradas e adaptadas abrindo portas a uma sociedade que se quer cada vez mais justa.

No entanto do papel à prática mantém-se uma distância grande. É nesse espaço que sobrevivem estigmas e preconceitos sobre pessoas que vivem subjugadas a uma sociedade ainda agarrada a formas de pensar e agir inadequadas. Há um longo caminho a seguir na defesa dos fundamentais direitos de cidadania. O livre acesso a empregos é uma miragem; o bullying e discriminação é bem real e sentido na pele, e coração de cidadãos de igual direito. Pessoas que, tantas vezes, no pânico nem de casa conseguem sair com receio do confronto com a realidade da rua, das piadas foleiras, das bocas, dos insultos. Fora com homofobia, lesbofobia, bifobia e transfobia. Chega de exclusão, estamos no século XXI.

É urgente apostar na sensibilização social, na educação sexual, na formação. Na atribuição de maiores apoios às comunidades que trabalham com a população LGTBI e abertura de centros de apoio especializados!

Quero viver num país que seja Maior, mais respeitador, integrador, justo e solidário. Um país que compreenda o valor de viver numa sociedade diversificada e plural e que a todas e todos confira igualdade de direitos e oportunidades.

É neste país que os nossos filhos devem crescer, que quero ver a minha filha crescer, porque o que aqui falamos é de bom-senso, educação, direitos humanos e dignidade. É por isso que este sábado estarei na 1ª Marcha LGBTI em Faro, no sábado, dia 19 de maio, a apoiar um movimento que merece o auxílio de quem apela diariamente à justiça, humanidade e solidariedade entre todos.

A marcha pelos direitos LGBTI terá um percurso compreendido entre a Praceta do Infante (junto à escola Secundária João de Deus) e o largo da Madalena, em Faro. Neste segundo local terá lugar o Arraial LGBTI intitulado «1ª Marcha e Arraial – LGBTI, e então?». A tarde incluirá vários momentos de animação, sensibilização e informação, tanto para a comunidade LGBTI como para a população em geral.

A APF Algarve organiza esta iniciativa, no âmbito da Semana do Dia Internacional Contra a Homofobia e Transfobia, como forma de contribuir para a reflexão sobre os direitos da comunidade LGBTI, contribuindo para a desmistificação de preconceitos e consequentemente a discriminação que ainda subsiste na sociedade portuguesa.

Integra-se num projeto financiado APF pela Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género (CIG), como atividade para a «Promoção da Igualdade de Género e no Combate à Discriminação com base na Orientação Sexual e Identidade de Género».

É um projeto elaborado em parceria com a Sê Mais Sê Melhor – Associação para a Promoção do Potencial Humano, uma associação juvenil de âmbito regional que tem como principal missão, promover o desenvolvimento pessoal, considerando a natureza multifacetada do indivíduo.

Categorias
Opinião


Relacionado com: