IPMA debate medusas e organismos marinhos gelatinosos na Universidade do Algarve

Exemplar da espécie Catostylus tagi, a medusa mais comum em Portugal continental. A fotografia foi captada pelo observador do GelAvista Fernando Mendes Pedro.

O terceiro encontro GelAvista realiza-se no sábado, dia 1 de dezembro, às 14 horas, na sala de seminários do campus de Gambelas da Universidade do Algarve (edifício da Biblioteca Central).

O GelAvista, programa do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) para a monitorização de organismos gelatinosos em Portugal, desloca-se este ano ao Algarve para realizar o encontro anual.

Com uma forte componente de ciência cidadã, o programa conta com a participação dos utilizadores das zonas costeiras para o envio de informação acerca da ocorrência de organismos gelatinosos.

A realização do encontro no Algarve tem como principal objetivo dar a conhecer, aos seus observadores, o trabalho científico que se vai desenvolvendo com base nos dados do GelAvista, mas também publicitá-lo junto da população Algarvia e das câmaras municipais locais de modo a criar oportunidades de colaboração nesta região, onde as zonas balneares são uma das principais atrações e onde os organismos gelatinosos ocorrem com frequência.

O encontro anual do GelAvista reúne investigadores e cidadãos para divulgar resultados.

Este ano, a Universidade do Algarve, estará representada pelas oradoras Alexandra Teodósio e Rita Domingues, além dos membros da equipa GelAvista, como a coordenadora do programa, Antonina dos Santos, e as investigadoras Rita Pires (IPMA) e Mafalda Freitas (Estação de Biologia Marinha do Funchal).

Para efeitos logísticos, os interessados em participar devem confirmar a sua presença por e-mail ([email protected]).

Categorias
Ciência


Relacionado com: