Praia de Faro incluída no projeto ibérico «Mares Circulares»

Mais de 100 voluntários recolheram 300 quilos de resíduos junto à Ria Formosa, a nascente da Praia de Faro, na segunda-feira, 5 de novembro. A ação faz parte do projeto «Mares Circulares», iniciativa ibérica de limpeza de praias, reservas e fundos marinhos. Contou com a participação de voluntários das Escolas Secundárias João de Deus, Tomás Cabreira e Pinheiro e Rosa e das Associações Portuguesa de Paralisia Cerebral (APPC), Algarvia de Pais e Amigos de Crianças Diminuídas Mentais (AAPACDM) e de Saúde Mental do Algarve (ASMAL). Foi promovida por uma equipa da Organização Não Governamental (ONG) espanhola Chelonia, com o apoio da Câmara Municipal de Faro.

Segundo explicou ao «barlavento» António Castro, diretor de projetos da Chelonia, este programa arrancou em junho, em Portugal e Espanha, tendo já monitorizado 80 praias da Península Ibérica. «Surpreendeu-nos ver que em todas há uma grande quantidade de cotonetes. O que é estranho, porque isso é algo que ninguém leva para a praia. Significa que chegam por outra via. Por outro lado, as beatas de cigarro são outro problema grave» de contaminação dos areais ibéricos.

Antes da limpeza, a equipa da Chelonia fez um levantamento dos detritos no local, segundo um protocolo standard usado pela OSPAR, uma convenção internacional constituída com o objetivo de proteger o Atlântico Nordeste. «O que pretendemos com as limpezas é sensibilizar as pessoas para que compreendam a gravidade desta problemática a nível global. Esta não é solução definitiva, mas serve para passar a mensagem», disse ainda António Castro.

A ONG espanhola será também a responsável científica pelas ações de formação sobre sustentabilidade ambiental que serão lecionadas em cada uma das escolas que participaram na inciativa, nos dias 12, 13 e 14 de novembro, dando seguimento à vertente formativa do projeto.

O programa de intervenção e voluntariado, «Mares Circulares» é um projeto da Fundação Coca-Cola e da Coca-Cola European Partners (CCEP).

A nível ibérico, este programa contempla a limpeza de 270 quilómetros de costa, em colaboração com instituições e associações locais, autarquias, clubes de vela, ONGs e fundações. Em Portugal, o projeto está a ser implementado em seis praias do continente e numa reserva marinha na Ilha de São Miguel, nos Açores.

Além da constituição de bancos de voluntários, está prevista a participação de barcos de pesca de 12 portos ibéricos nas operações de limpeza no mar.

Os resíduos recolhidos seguirão para tratamento e reciclagem seletiva e o PET será transformado e reintroduzido na economia. Entre o lixo recolhido está vidro, plástico, PET, beatas, madeira, cerâmica, ferro e restos de artes de pesca.

Categorias
Ambiente


Relacionado com: