Ameixial, o coração algarvio das caminhadas

O Walking Festival Ameixial (WFA), já considerado um dos principais eventos de caminhadas em Portugal, tem a quinta edição agendada entre 28 de abril e 1 de maio, no coração do concelho de Loulé. Em 2016 acolheu 540 participantes nacionais e estrangeiros, número que a organização tenciona «duplicar».

O objetivo é «bater o recorde de participações, mas de uma forma sustentada. Queremos ser um festival amigo do ambiente e em sintonia com a natureza. Este ano vamos eliminar o uso de plástico, minimizar a pegada ecológica através dos transportes coletivos e lançar uma campanha de reflorestação, baseada na quantidade de emissões de dióxido de carbono emitido», revelou ao «barlavento», Bruno Rodrigues, membro da organização da Proactivetur, entidade que partilha a organização do evento com projeto ESTELA.

«A nossa intenção é continuar a promover a Serra do Caldeirão e o seu potencial para a prática do turismo de natureza e cultural, bem como acrescentar um retorno direto na economia local e ser uma referência nacional». Para isso, está prevista uma melhoraria na oferta de alojamento e também na restauração. «Nos anos anteriores houve limitações, e para ultrapassarmos esse problema teremos uma parceria com uma empresa especializada em tendas glamping, a Sleep’em’All. Ou seja, vamos ter tendas disponíveis para mais 200 pessoas, que vão poder acampar de forma muito confortável. Em tendas para duas a quatro pessoas», explicou. Para quem não conhece, este é um conceito de campismo que facilita a vida aos participantes uma vez que o alojamento local é limitado. As tendas estão previamente montadas e prontas a habitar.

Segundo a organização, outra estratégia para tentar captar mais participantes, é haver um circuito de transportes gratuitos diários para os inscritos no festival, a partir de Loulé, manhã cedo e ao final do dia. A complementar o programa de caminhadas, estão previstos workshops, momentos musicais e de dança, exposições, intervenções artísticas, provas de gastronomia local, palestras, e uma conferência internacional no dia de abertura sobre o turismo de natureza. Os britânicos «Ramblers», o maior grupo de caminhadas do Reino Unido, estarão presentes na sessão de abertura e falarão sobre a experiência acumulada na organização deste tipo de festivais e o impacto nas comunidades que os acolhem.

O Walking Festival Ameixial continuará a dedicar atenção à escrita do Sudoeste. «Foram encontrados muitos elementos na freguesia do Ameixial, por isso, é a identidade do nosso festival. É a primeira forma de escrita encontrada na Península Ibérica», recorda Rodrigues. Além de uma exposição temática, haverá uma visita guiada diária, às 18 horas.

Caminhadas para todos

Para a edição de 2017 do Walking Festival Ameixial (WFA) estão planeadas cerca de 44 caminhadas para todos os gostos, das mais curtas e fáceis às mais longas e desafiantes. «Se a afluência for grande podemos aumentar a oferta», explica a organização.
Além dos percursos pelo Ameixial, Azinhal dos Mouros, Revezes e Corte D’Ouro, haverá ainda lugar para trilhos especiais, rotas temáticas como a «caminhada do pastor» ou a do «apicultor», e familiares nas quais se destacam a do «Vascão», as das «gentes da terra do Ameixial». Haverá até caminhadas radicais em que os participantes vão para «dentro da ribeira e caminham sobre rochas».


Estão previstas também caminhadas sensoriais e inclusivas para quem tem necessidades especiais. Assim, invisuais ou pessoas com problemas de locomoção e em cadeiras de rodas vão poder participar. «Queremos que todos, independentemente da sua condição física, possam desfrutar destes maravilhosos espaços naturais», garante Bruno Rodrigues, dinamizador do evento.
Quem espera desafios, poderá, por exemplo, caminhar entre o Ameixial e Almodôvar (25 quilómetros) ou integrar a desafiante caminhada noturna em peregrinação até à Mãe Soberana em Loulé, com cerca de 40 quilómetros, que parte do Ameixial às 23h30. A organização providencia o transporte de retorno. Os percursos estendem-se por outras regiões como Salir, Querença, Alportel ou Monchique.
As inscrições podem ser feitas a partir do dia 19 de fevereiro, na página do festival e têm um custo simbólico de cinco euros para os quatro dias que reverte para as ações de sustentabilidade ambiental e de apoio logístico. O caminhante receberá um «pacote de caminhante» e usufrui de seguro e transportes gratuitos. Mais informações estão disponíveis no website http://www.wfameixial.com

Evento sem fins lucrativos

O Walking Festival Ameixial (WFA) é um evento sem fins lucrativos, promovido pela QRER – Cooperativa para o Desenvolvimento dos Territórios de Baixa Densidade em parceria com a Câmara Municipal de Loulé e a Junta de Freguesia de Ameixial, e conta com os apoios da Região de Turismo do Algarve, dos Comboios de Portugal (CP), Águas do Algarve, da Direção Geral do Património Cultural (DGPC), do Grupo Desportivo de Ameixial, do Museu Municipal de Loulé e do jornal online «Sul Informação», ANA Aeroportos e Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).

Categorias
Ambiente


Relacionado com: