«TIBI»: negócio animal vai render €2.5 milhões em 2015

A «Tibi» não é uma loja de animais, mas sim uma loja para animais, a maior do Algarve. Faturou 1.8 milhões euros em 2014 e estima superar os 2.5 milhões de euros ao longo deste ano.

A terceira loja do grupo inaugurou esta segunda-feira, em Portimão, e os fundadores explicam em exclusivo ao «barlavento» como se constrói um negócio de sucesso.

A ideia surgiu numa conversa entre os amigos e atuais sócios, José Jorge e Sandra Alves, 47 e 41 anos, respetivamente. Desde então, concretizou-se na criação do maior espaço de venda ao público de alimentação e acessórios para animais de companhia do Algarve. «Em 2011 ainda havia pouca oferta na região e era um nicho de mercado por explorar. Inspiramo-nos no que se fazia de melhor no exterior e avançámos», explica Jorge.

A primeira loja surgiu na Guia. Ainda nesse ano, seis meses depois, inauguraram a loja na Estrada Nacional 125 (EN125), perto das Quatro Estradas, Quarteira. A primeira dedicava-se somente à comercialização de rações, mas rapidamente os sócios se aperceberam que poderiam tirar mais partido da loja, quanto maior fosse o leque de oferta de produtos e serviços. Surgiram então os acessórios para animais de companhia, e ainda os serviços de banhos e tosquias, consultório e farmácia veterinária.

Criaram assim um serviço de proximidade que permite ao cliente centralizar num único sítio tudo o que necessita para o seu animal. «Por vezes, uma dúvida ou informação pode ser diretamente tirada com o veterinário, cuja função é apoiar e orientar, e obviamente não é necessária uma consulta. Queremos que o nosso cliente se sinta seguro daquilo que está a comprar», acrescenta o fundador.

No entanto, também é possível recorrer ao consultório veterinário para fazer um check-up ao animal, para vacinação, implantação de microchip ou fazer pequenos curativos. «Em casos mais complexos, possuímos acordos com outras clínicas. Deste modo, o animal não só é acompanhado pelo nosso veterinário como também por outro profissional», elucida Alves.

As lojas «Tibi» ganharam popularidade sobretudo pelo facto de disponibilizarem as melhores rações ao preço mais baixo do mercado. Tal só é possível, explica José Jorge, porque «tentamos negociar sempre com as marcas. Jogamos com a encomenda de grandes volumes e reduzimos bastante a nossa própria margem. Nesta área, havia quem ganhasse margens de 50 a 70 por cento, uma loucura!», revela.

Há uma ideia generalizada, por algum motivo que até os próprios fundadores da empresa desconhecem, que este é um negócio de franchising. Porém tal não corresponde, de todo, à verdade.

A «Tibi» é «uma empresa portuguesa, um negócio original do Algarve, fruto do nosso investimento de tempo e capital» explica Sandra Alves. Todas as lojas – Guia, EN125 e Portimão – disponibilizam todos os produtos e serviços aos mesmos preços. E para além das rações para animais de companhia, dispõem também de alimentação para bovinos, caprinos e aves.

Por mês, chegam a receber seis a sete solicitações para patrocinar eventos animais. Ainda a pensar na responsabilidade social da empresa, em cada loja existe um local onde é possível ajudar várias associações de animais, através apoios monetários ou em géneros.

Os próprios empresários dão o exemplo: «sempre que um saco se rompe, ao invés de o devolvermos ao fornecedor, doamos a uma das associações com quem colaboramos. Queremos sempre ajudar na medida do que nos é possível».

Questionados sobre a venda de animais em loja, respondem «não é algo que queiramos explorar, quer por questões legais, de logística e ética. Não se enquadra nem na filosofia, nem no âmbito da estratégia da empresa», explica Jorge.

A «TIBI» criou ainda o «cartão de cliente», lançado em janeiro último. Conta já com 2600 fidelizações. Não tem custos, permite usufruir de 1% de desconto em todas as compras, e acumular euros na aquisição artigos promocionais que podem depois ser descontados na aquisição de produtos em loja. Desde a criação do cartão até junho, já foram atribuídos e trocados €12.000 só em descontos.

No futuro, o plano passa por manter o estatuto de empresa líder no Algarve e remodelar as lojas da Guia e da EN125, já a partir de setembro. «Os clientes podem esperar lojas mais modernas e com uma nova imagem», revela José. A médio prazo a estratégia será a expansão no Algarve, investindo em «mais três ou quatro lojas».

A TIBI em números

• Faturação em 2014: €1.8 milhões
• Faturação prevista em 2015: €2.5 milhões
• Toneladas de rações/ano: 2 mil
• Clientes fidelizados: 2600
• Investimento: 450 mil euros
• Número de rações: 14
• Número de trabalhadores: 13

Categorias
Economia


Relacionado com: