Já ouviu falar em turismo criativo?

Loulé, o primeiro município português a integrar a Rede Internacional Creative Tourism Network, prepara-se para comemorar o Dia mundial do Turismo (27 de setembro) com um fim de semana cheio de atividades gratuitas. O objetivo é mostrar ao público em geral a aposta pioneira do concelho nesta nova forma de se conhecer e experimentar um lugar.

Criar, experimentar, sentir. «O turismo criativo é um novo segmento, e sobretudo uma nova tendência, em que as pessoas não se limitam a olhar passivamente. Podem meter a mão naquilo que são os valores culturais da região que visitam. Isso é uma abordagem muito mais interessante. Permite valorizar todo um conjunto de experiências, de tradições e de elementos patrimoniais de uma forma ativa», explica João Ministro, diretor da Proactivetur, uma das entidades parceiras do projeto «Loulé Criativo», estando atualmente a apoiar a operacionalização da rede local e as experiências criativas.

Por exemplo, «em vez de olharem para um artesão a trabalhar, os turistas trabalham conjuntamente a seu lado na construção de uma peça. Isso é muito mais rico em termos interação com a comunidade e os seus valores», explica.

«Esta é uma tendência que está a crescer. Em 2013 lançamos à Câmara Municipal de Loulé a ideia inicial de se posicionar na oferta do Turismo Criativo», proposta que foi aceite. A ideia é que vários agentes locais, artesãos, empresas e artistas, abram as portas aos visitantes e haja uma oferta regular de experiências ao seu dispor.

«Neste momento, está tudo no início. Este é o primeiro ano», admite João Ministro, «embora já hajam resultados positivos. Têm sido promovidos vários workshops, ao fim de semana, que têm estado lotados. Temos feito várias atividades com estrangeiros ao nível do artesanato e da gastronomia» com bastante aceitação. E em Outubro está prevista a realização de uma residência criativa internacional.

«Qualquer projeto turístico leva o seu tempo, mas nota-se que há procura. Agora é preciso continuar a trabalhar bastante», até porque já há novos parceiros e operadores interessados.

Para já, «existe uma rede local que junta alojamento, restaurantes, artistas e artesãos. Já existe um leque de oferta, mas o objetivo é que entrem novos parceiros e que para o ano a oferta de atividades seja maior e mais diversificada» do que em 2015.

Para os dias 26 e 27 de setembro, data em que se celebra o Dia Mundial do Turismo e as Jornadas Europeias do Património, «a Câmara Municipal sugeriu e propôs que se promova um conjunto de atividades gratuitas, durante o fim de semana, para se reforçar o papel de Loulé dentro desta nova vertente turística».

Ministro revela que vão haver uma série de «novidades que até aqui não tinham sido divulgadas, nomeadamente uma atividade numa gráfica, na qual as pessoas podem aprender a trabalhar com uma antiga máquina de impressão, fazer experiências de tipografia, montar uma placa com caracteres e fazer uma impressão» à moda antiga. Destaca ainda «uma experiência de joalharia contemporânea inspirada no património local».

Jornalistas estrangeiros conhecem projeto

Além das atividades programadas para o fim de semana, «vai haver uma Press trip com o apoio de Caroline Couret, diretora da Rede Internacional de Turismo Criativo», com sede em Barcelona.

Segundo Ministro, a Associação de Turismo do Algarve (ATA) apoia a viagem de alguns dos jornalistas internacionais que vêm propositadamente conhecer o projeto «Loulé Criativo». Está confirmada a presença de «um jornalista alemão e de uma jornalista holandesa que já vive em Portugal. Estamos a aguardar novas confirmações de ingleses e a possibilidade de trazer dois jornalistas espanhóis. Estamos a falar de profissionais que trabalham para revistas, websites e blogues nas vertentes da cultura, arte e gastronomia», revela.

No domingo, ao final do dia, vão estar também presentes na «tertúlia/ palestra de encerramento na qual se vai discutir a questão do desenvolvimento de uma cidade e a sua relação com a cultura, o turismo e a criatividade».

A participação nas atividades no âmbito deste evento é gratuita, mas sujeita a inscrição pelo telefone 289 400 829 ou via email: [email protected]

O Programa

Sábado, dia 26 de setembro

10h00-13h00 – Aula aberta de Corridinho e baile de roda – Cerca do Convento – pelo Grupo Etnográfico da Serra do Caldeirão

10h00-12h30 – Composições tipográficas – atividade criativa numa gráfica artesanal – Gráfica Comercial.

10h00-13h00 – Esgrafitos entre as Artes do Ferro e as da Cal – Largo D. Pedro I – Sala dos Serviços Educativos – pelos «Caminhos da Cal e do Barro».

10h00-13h00 – Experiência de joalharia contemporânea em torno do património – Museu Municipal/ Sala Polivalente – por Filomeno Pereira de Sousa.

10h00 – 16h30 – Workshop de teatro comunitário «Nos caminhos da tradição» – Antigo Edifício do Atlético – Rua 5 de Outubro (Rua das Lojas) – pelo “Ao Luar Teatro”.

Domingo, dia 27 de setembro
16h00 – 18h00 – Gastronomia tradicional algarvia – Pátio da Cerca do Convento
Aprender a fazer doces com frutos secos algarvios com Ana Figueiras;
Confeção de figuras em pasta de amêndoa com Sérgio Sousa;
Workshop de tibornas com «11 da Villa»;
Preparar carapaus alimados e conserva de cenouras com Jesus Dias

18h00 – Entre tapas: Conversas sobre Criatividade, Património e Turismo – 11 da Villa, com Caroline Couret, João Fernandes, João Guerreiro, Manuela Guerreiro, Carlos Pinto, João Ministro, Teresa Valente, Dália Paulo e moderação de Elisabete Rodrigues, jornalista e fundadora do jornal digital «Sul Informação».

Categorias
Economia


Relacionado com:

  • A Raça Bovina Algarvia: mito ou realidade?

    Quem no Algarve viveu da agricultura antes dos anos 1970, lembra-se certamente de bovinos característicos da região, utilizados para trabalho e carne, e até leite para populações locais. Poderá...
  • Cinefilia

    Não haverá, porventura, ninguém que num dado momento da sua vida não tenha sonhado com o mundo do cinema, fazer parte do mesmo! No que, pessoalmente, me toca, a...
  • Joaquim

    Hoje, o céu está maior. Mais uma estrela brilha por lá. Partiu sereno, tranquilo e com a dignidade com que sempre viveu. Desde muito novo, imaginou e criou. Viu...
  • Turismo: um modelo à procura da centralização?

    A pergunta é legítima e tem plena razão de ser. Nos últimos anos, Lisboa procurou encontrar no turismo uma espécie de galinha dos ovos d’ouro, algo que, com muito...