Regata, clássicos e cataplana gigante na Marina de Albufeira

Novo evento-âncora trienal juntará iates, carros e motos vintage. Classic Weekend promete colocar a Marina de Albufeira no mapa, em setembro, segundo explica o coordenador José Garrido ao «barlavento».
José Garrido, coordenador do Classic Weekend da Marina de Albufeira.

Desde o final do ano passado que uma comissão autónoma se reúne semanalmente no Clube Náutico da Marina de Albufeira. Em conjunto, vários players com diferentes interesses estão a conceber um novo evento-âncora, cuja estreia será já em setembro, com edições agendadas até 2020.

José Garrido, o coordenador, explica o conceito do Classic Weekenk. «Nasce da vontade de um grupo de pessoas que pelo seu envolvimento nos negócios, experiência profissional ou lúdica estão ligados a esta área. Reunimos quase semanalmente desde novembro. Usamos a metáfora da sopa de pedra. Como temos este horizonte a três anos, podemos lançar muitas ideias para a mesa», começa por descrever ao «barlavento». «Pensámos numa regata especial para embarcações clássicas, em número e qualidade suficiente para um evento especial».

O ideal será juntar na primeira edição entre 20 a 30 participantes. Um número que não será difícil. As inscrições estão abertas há cerca de um mês e tem havido interesse, quer em Portugal, quer na vizinha Andaluzia.

«Pensámos porque que não ter também automóveis e motos em terra», desafio aceite pelo Clube proprietários Porsche e pela Harley-Davidson Portugal, respetivamente. Um dos pontos altos será um desfile, estilo parada americana, com todas estas máquinas juntas. O Classic Weekend surge numa altura em que a segunda fase do projeto da marina se prepara para avançar.

«Queremos chamar a atenção para este desenvolvimento, e achamos que é altura de passarmos a um momento qualitativamente superior. Por um lado, a ocupação do espelho de água está a ter um excelente desempenho. As marítimo-turísticas tiveram um ano muito bom, com 400 mil movimentos. Nenhuma outra marina no Algarve tem esta pujança. No entanto, há outros sectores que não se desenvolveram tão bem como desejaríamos. Em termos de animação turística, entendemos que ainda não está ao nível que justifica a singularidade da infraestrutura e os investimentos que foram feitos aqui», reforça.

Em termos de bilheteira, evento será livre. No caso da regata, o público poderá assistir à partida e ver a evolução na baía, nos miradouros naturais que circundam a marina. Haverá ainda um balão de ar quente, uma mostra de arte com artistas locais e outras surpresas na calha, que serão desvendadas nos dias 14, 15 e 16 de setembro.

Bombeiros do Algarve vão mostrar tesouros

Já que se fala em clássicos, além dos iates, motas e carros, a organização do evento desafia os soldados da paz da região a mostrar as antiguidades que guardam nos quartéis. «Falámos com o comando dos Bombeiros Voluntários de Albufeira que se disponibilizou a fazer esse levantamento no Algarve, com as diferentes corporações para ver o que existe», adianta José Garrido, coordenador do Classic Weekend. A ideia é fazer uma exposição estática com estes veículos. «Sabemos que há coisas muito interessantes. Já foi descoberto um Cadillac e uma moto com sidecar. Vamos limpar-lhes o pó e trazê-los a público» ao longo dos três dias do evento.

Cataplana de três metros para o Guinness Book of Records

Talvez a meta mais ambiciosa do Classic Weekend da Marina de Albufeira seja a realização da maior cataplana artesanal do mundo. «Pensámos na possibilidade de fazer algo novo e contactámos o Guinness Book of Records. Não há até hoje nenhuma entrada de cataplana. No entanto, só aceitam a candidatura com a réplica de uma existente no mercado, com o mesmo tipo de dobradiças e estruturas, com um mínimo de três metros de diâmetro», revela José Garrido, coordenador do evento. E explica porque faz sentido. Além de ser uma grande atração, servirá para fazer o jantar cerca de 300 participantes nas várias valências do Classic Weekend, entre tripulações, motociclistas e convidados. «Calculamos que seja preciso uma tonelada de comida. Uma das regras do Guinness, contudo, é que não pode haver desperdício. Ao realizarmos a cataplana, vamos abrir uma parte ao público, a toda gente que nos quiser visitar, e servir tapas a troco de um donativo» que no final será doado aos Bombeiros Voluntários de Albufeira.

Hidroavião fará ponte entre o céu, o mar e a terra

A amaragem de um hidroavião é outra surpresa (ambiciosa) no programa do Classic Weekend da Marina de Albufeira, a decorrer de 14 a 16 de setembro. Segundo o coordenador do evento José Garrido, o plano é a aeronave amarar na baía, entrar pelo canal de acesso e estacionar em frente à receção, para «descarregar os troféus da regata» das embarcações clássicas. Por outro lado, pretende-se «abrir a possibilidade de atrair mais aeronaves deste tipo», nas edições de 2019 e 2020. Ou seja, dar o mote a um encontro ibérico de hidroaviões, por exemplo.

Categorias
Destaque


Relacionado com: