Pista de gelo no Forum Algarve ajuda a reflorestar Monchique

Ideia não passa por uma mera ação de plantação de árvores, mas pela criação de um projeto com futuro gerido por uma associação local.
Emídio Vidigal, Sérgio Santos e Rui André.

O Forum Algarve, centro comercial gerido pela Multi Portugal, associou-se à Câmara Municipal de Monchique e à Associação de Produtores Florestais do Barlavento Algarvio (Aspaflobal) para uma ação solidária que promete envolver toda a comunidade na reflorestação da Serra de Monchique, o «pulmão do Algarve». A campanha foi lançada na quarta-feira, 31 de outubro, no salão nobre da autarquia e pretende mobilizar os algarvios. Assim, este sábado, 10 de novembro, o Forum Algarve recebe o Pai Natal e abre a pista de gelo, sendo que por cada bilhete vendido para esta atração, um euro reverte para a reflorestação da Serra de Monchique.

Durante a sessão de apresentação, Sérgio Santos, diretor-geral do Forum Algarve, explicou que esta «é uma iniciativa de responsabilidade social e, acima de tudo, uma ação de todos os algarvios para todos os algarvios». «Lembrámo-nos da tragédia que assolou este nosso território e agora vemos variadíssimas iniciativas, incluindo a nossa, para que a Serra de Monchique ganhe de novo vida», afirmou Sérgio Santos.

A pista de gelo, e os divertimentos, que este ano serão alargados, «permitirá angariar verbas para este projeto solidário». O diretor-geral, aliás, assumiu o compromisso de que esta é apenas a primeira de muitas ações que serão feitas no futuro para promover a região e contribuir para uma causa tão nobre quanto esta.

Ainda durante a apresentação, Emídio Vidigal, presidente da Associação de Produtores Florestais do Barlavento Algarvio, sublinhou que esta é também uma instituição de defesa do ambiente, além da defesa dos interesses económicos dos produtores, tendo sido criada há 30 anos e tendo utilidade pública, pelo reconhecimento de atividades e parcerias que tem vindo a criar.

«Sentimo-nos muito honrados. Não esperávamos que um agente externo, de Faro, nos tivesse convidado para esta parceria. Todos sabemos que esta foi uma catástrofe que afetou não só Monchique, mas toda a região. O Algarve foi tema principal em jornais e televisões pelas questões mais negativas que prejudicaram o nosso turismo e o ambiente», recordou.

Numa reunião anterior, com o desafio de firmar esta parceria, Emídio Vidigal apresentou uma proposta diferente ao centro comercial. Assim, «o Forum Algarve terá uma pista de gelo a funcionar e disponibilizará um euro por cada entrada. No final, fará o apuramento da receita e essa verba será entregue à Aspaflobal para elaborar um projeto», que não passa por uma mera ação de plantação.

O que o dirigente associativo pretende é que, uma vez que haverá algum dinheiro disponível, seja potenciado algo com futuro, onde possa ser colocada uma placa, na qual conste que foi uma iniciativa do Forum Algarve. «Queremos que se veja um caminho bem feito, uma plantação com compassos bem feitos, as árvores com protetores individuais de plantas, e algo que seja visitável no futuro. A direção achou bem e estamos à procura de um terreno. Não será um dia para plantar árvores com crianças», que são ações mais direcionadas para sensibilização.

«Vamos apresentar algo com futuro, com um, dois ou cinco hectares, conforme o dinheiro que tivermos disponível», disse. Poderá ter apoio, por exemplo, dos sapadores florestais para uma rega, para manter o projeto vivo. Para Rui André, presidente da Câmara Municipal de Monchique, esta ação mostra «alguns exemplos do que pode ser feito numa fase destas. Um incêndio é um flagelo. Mas é sobretudo, e infelizmente, não temos aprendido muito as lições do passado», uma oportunidade de melhorar o ordenamento da floresta. «Na verdade, estes momentos em que se plantam as árvores com as crianças são momentos bonitos, mas aquilo que se quer fazer é muito mais importante do que isso. É um compromisso para com esta zona e marca o início de uma relação», constatou Rui André.

«A floresta é muito mais do que uma simples forma de obtenção de retorno financeiro. Somos um concelho a que se chama Jardim do Algarve e Pulmão do Algarve. Então, se temos algo aqui que é tão importante para a região e que neste momento está a passar por uma fase difícil, se todos formos capazes de ajudar a recuperar, acho que são ações muito favoráveis para todos», acrescentou.
Aliado a esta iniciativa, todos os anos a Multi Portugal, entidade gestora do Forum Algarve, edita um livro cuja personagem principal é a sua mascote Gui. Nesta edição, o livro oferecido às crianças será «O Gui vai acampar», sendo também esta uma forma de passar a mensagem de preservação e da importância das florestas às gerações futuras.

«A informação que presta a todas as crianças é a preservação da natureza. Este tema não podia ser melhor para que todos encaixemos esta ação», adiantou Sérgio Santos.

A partir de 10 de novembro, às 11h00, o centro comercial marca o início da época natalícia com a chegada do Pai Natal e um espetáculo musical dos irmãos Ricardo e Pedro Guedes. O velhinho de barbas brancas chegará num trenó conduzido por renas e elfos, acompanhado pelo Gui, mascote da Multi Portugal, que de mãos dadas com o Grupo Coral Ossónoba, anunciará a missão solidária deste ano. No mesmo dia abrem também as portas da Aldeia do Pai Natal, inspirada no tema, com árvores reais, casca de pinheiro e outros elementos da serra, e de uma tenda onde se ouvirão contos de Natal.

Categorias
Destaque


Relacionado com: