Parque da Juventude de Portimão ganha nova vida

800 mil euros darão vida a um espaço verde em zona urbana, que já conta com duas décadas e que continua a ser a escolha da população para momentos de lazer.
Infografia por Joana Martins Jacó baseada em imagens cedidas pela Câmara Municipal de Portimão.

O Parque da Juventude de Portimão, junto à Urbanização Alto do Pacheco, sofrerá uma requalificação de fundo que permitirá responder às queixas dos utilizadores e residentes do concelho, que continuam a usá-lo para passear, usufruir da natureza em família ou praticar desporto.

A Câmara Municipal de Portimão fará, assim, um investimento de 800 mil euros, concretizado em três fases que deverá estar concluído em 2020, ainda que duas das etapas devam ser inauguradas em 2019, durante a Cidade Europeia do Desporto.

Conforme o «barlavento» apurou junto de Filipe Vital, vereador da autarquia portimonense, a primeira fase será a transformação da zona dedicada ao BMX. Segundo o projeto proposto pela Câmara Municipal, a atual pista em terra batida ficará com um total de 400 metros lineares de extensão e será redesenhada, assumindo a forma de um «W» O novo percurso será, após terminado, sujeito à aprovação da Federação Portuguesa de Ciclismo, onde a modalidade está incluída.

«A ideia é que possa ser homologada pela Federação e fique apta para receber provas nacionais e internacionais» que contem para campeonatos, explicou o vereador. Até porque, Portimão será Cidade Europeia do Desporto no próximo ano e tem previstas iniciativas para incentivar a prática de atividade física. Será, aliás, esta a primeira fase do projeto, devendo estar concluída no primeiro trimestre de 2019. Não será uma empreitada direta da Câmara Municipal de Portimão, pois «a autarquia pretende firmar um contrato-programa com o clube de Bicross de Portimão no valor de 100 mil euros» passando essa responsabilidade para o clube da terra que é uma referência a nível nacional na prática da modalidade.

As novidades não ficam, porém, por esta nova pista, pois no local onde antes estavam as rampas de madeira (na zona sul do Parque), alvo de diversas críticas pelo estado de degradação que apresentavam, será criado um polidesportivo descoberto, ou seja, um campo de jogo informal, sendo aproveitadas as bancadas já existentes.

Na zona oposta, no limite com a Avenida São Lourenço da Barrosa, conhecida por V6, ainda resta uma área que funcionava como pista para carros telecomandados. Nessa zona surgirá um verdadeiro skate park, numa intervenção que custará 200 mil euros e que deverá estar concluída no segundo semestre.

O destaque do projeto é uma piscina seca (infraestrutura muito usada nos Estados Unidos da América) e uma estrutura com corrimão e desníveis para a prática de skate e patinagem, que terá uma forma inspirada na Fortaleza de Santa Catarina (planta). «Esta foi a opção também para minimizar o ruído proveniente das rampas de madeira» e afastará «uma das principais queixas dos residentes na zona», explicou Filipe Vital.

Para o final, durante a terceira fase, ficam os acessos, os percursos e a renaturalização do espaço. A autarquia prevê uma intervenção mais elaborada, pois implica mexer em diversos pontos do Parque da Juventude e custará cerca de 500 mil euros, naquela que é a maior fatia do orçamento total desta intervenção. Segundo o vereador serão criadas plataformas de madeira em alguns locais dos percursos dos parque, locais com equipamentos para o usufruto e lazer de crianças e familiares, utilizando madeira ou corda. Filipe Vital explicou ainda ao «barlavento» que será implantada uma torre, no meio do Parque da Juventude, na zona mais alta, para que seja possível aos utilizadores subirem ao topo e apreciar uma vista geral de todo o espaço verde urbano. Também a ligação entre o polidesportivo, na zona sul e a entrada norte do parque, terá uma plataforma de madeira.

«O espelho de água (o lago) será renaturalizado e haverá uma intervenção na entrada, sendo que esta será ampliada até meio do parque de estacionamento. Os caminhos terão pavimento colorido e passará a existir um acesso, nos limites do parque até à zona da pista e do skate park, para veículos de emergência», acrescentou Filipe Vital.

Na zona sul do parque, existe ainda, por estes dias, uma zona de betão, que desaparecerá para dar lugar a um quiosque e a uma zona de lazer, com árvores e bancos. Segundo o vereador em todo o parque serão eliminados obstáculos para que este fique acessível a pessoas com mobilidade reduzida ou idosos. Os sanitários não ficarão esquecidos, estando prevista uma requalificação total dos equipamentos, bem como a criação de uma entrada digna na zona sul do parque, junto à urbanização que integra os Apartamentos Mirachoro.

A decisão de avançar com o projeto em três fases, conforme justificou Filipe Vital, prende-se com o facto da autarquia não querer encerrar o Parque da Juventude durante todo o período de obra.

A presidente da Câmara Municipal de Portimão Isilda Gomes, contactada pelo «barlavento», destacou que o projeto de requalificação do Parque da Juventude pretende, por um lado, «devolver ao espaço capacidade de atração, quer dos jovens, quer das famílias, e fazer daquele espaço um ponto de encontro de gerações. Por outro lado, o Parque será dotado de alguns equipamentos que permitem aos jovens praticar desportos que não têm oportunidade de praticar em nenhum outro local».

Este espaço verde urbano tem sido alvo, em diversos momentos do mandato da presidente, de diversas críticas, quer políticas, quer da população, por estar degradado. Isilda Gomes conhece bem as reclamações, pois têm algum fundo de razão. «Isto é, aceito as críticas, porque, de facto, o local não está em boas condições, mas é preciso também que se perceba que a Câmara Municipal passou por momentos muito complicados em que os investimentos tinham que ser feitos com muito critério e só em situações de urgência e emergência. Agora, temos capacidade para investir nestes espaços. Ainda estamos sob o Fundo de Apoio Municipal, ou seja a assistência financeira e, portanto, ainda temos que ter cuidado na forma como investimos o dinheiro dos nossos munícipes», argumentou a presidente da autarquia. A verdade é que esta é uma obra que tem vindo a ser muito reclamada pela população.

Categorias
Destaque


Relacionado com: