Parede de escalada única no sul do país foi inaugurada em Estômbar

Projeto distingue-se pelas condições e soluções que oferece para o desenvolvimento da modalidade e para a formação de uma nova geração de atletas.

A nova Parede de Escalada Municipal, no Estádio de Estômbar, foi inaugurada de forma oficial na segunda-feira, 11 de setembro, e é uma das obras mais votadas no âmbito do Orçamento Participativo de Lagoa 2014, que entra assim em funcionamento.

Proposta por Valter Guerreiro, Nuno Sacramento e Ana Rita Matos, elementos do Vertical, o núcleo de Escalada da ADR, esta obra colmata uma lacuna a sul do Tejo. Nuno Sacramento, assim como Ricardo Sacramento, começaram a escalar com amigos em rocha natural, na zona de Sagres. Mais tarde, criaram a associação Vertical, no Parchal, mas tinham apenas uma pequena parede para praticar. Valter Guerreiro juntou-se a ambos, nessa altura.

Para preencher a falta de espaços dedicados a esta modalidade, Nuno Sacramento decidiu apresentar uma ideia para a construção do equipamento, durante o Orçamento Participativo de Lagoa, que estipulava um verba para a concretização de projetos que a comunidade considerasse mais importante. Esta ideia acabou por ser uma das mais votadas.

«Abaixo de Lisboa não existe nada como isto. Será uma mais-valia para atrair novos praticantes», tinha explicado ao «barlavento» Valter Guerreiro, durante a entrega pela Câmara Municipal de Lagoa de uma placa a assinalar a obra, em março. A única opção era a saída para escalada em rocha natural.

A parede criará outro acesso a este desporto, porque quem gosta de praticar escalada, mas tem pouco tempo poderá deslocar-se com facilidade ao Estádio, escalar e voltar para casa. Também, permitirá que haja formação ou um primeiro contacto com o desporto. Tanto que, segundo Nuno Sacramento, a primeira vez que alguém quiser experimentar esta infraestrutura poderá fazê-lo a título gratuito.

No caso do Algarve, até há praticantes, mas faltam boas condições de infraestruturas. «Somos cerca de 30 e é rara a pessoa que chegou, viu e saiu para a escalada. E aqui, para aprender as bases, é o melhor, pois é um ambiente seguro. Ir para a rocha é depois um passo natural», esclarecia Nuno Sacramento, na altura. Os promotores da iniciativa justificam agora que o «Algarve é um hot spot para a escalada», sendo até considerado «um dos melhores locais da Europa para praticar a modalidade» e um «sítio com muito potencial». A região já conta com centenas de vias só na Costa Vicentina, sendo as primeiras colocadas por ingleses nos finais dos anos 1990, assim como na Rocha da Pena. No entanto, a atividade não está muito divulgada entre a população, admitiram os responsáveis.

A Parede de Escalada surge, porque há várias formas de praticar a modalidade. Pode ser indoor e outdoor, na natureza. Neste caso, é possível praticar boulder, que consiste na escalada sem corda, até 4,5 metros de altura, com colchão no solo. Está no limite das normas europeias, pois costuma ser um pouco mais baixa. Os responsáveis, quando apresentaram o projeto, optaram por esta altura por terem na associação atletas a competir no campeonato nacional de boulder.

A comunidade praticante deste tipo de escalada no Algarve é muito reduzida, mas a associação espera que a nova estrutura possa servir para a iniciação, pois é uma zona segura para adquirir alguma experiência antes de se aventurarem em rocha natural. No futuro, também serão criados «pontos para usar corda possibilitando o treino de escalada desportiva em rocha ou para pessoas que tenham receio, se sentirem mais seguras», afiançaram.

E, apesar de estar um colchão no solo para amortecer a queda, esta deve ser «sempre propositada e bem feita. Em caso de dificuldade, devemos parar, desistir, caindo de forma controlada e segura». Para subir uma parede como esta, a estratégia é mais importante do que a força, e os membros a suportar a subida do corpo devem ser as pernas em vez dos braços.

A associação já tinha efetuado algumas colaborações com a Câmara Municipal de Lagoa, no Parchal, durante as Férias Desportivas. Por esta razão e por terem sido os proponentes do projeto mais votado ficaram também responsáveis pela dinamização do novo equipamento. Neste verão, as crianças que frequentaram as férias desportivas promovidas pela autarquia tiveram ainda a oportunidade de experimentar a infraestrutura em Estômbar, o que, segundo a associação, foi um sucesso.

O Vertical pode ser contactado por telefone (282 400 160 / 967 664 409) ou por email ([email protected]). O espaço estará aberto de segunda a sexta-feira, das 19h00 às 22h00, para escalada livre, havendo sempre o apoio de formadores. Duas vezes por semana haverá ainda, das 18h00 às 19h30, aulas para crianças dos 6 aos 13 anos.

Categorias
Destaque


Relacionado com: