Nova empresa algarvia foca-se na proteção de dados

Alldata foi criada de propósito para ajudar entidades públicas e privadas a implementar o Regulamento Geral da Proteção de Dados (RGPD), em vigor a partir de 25 de maio.

Um quarteto de alunos do curso de Direito da Universidade Lusófona de Portimão, preocupados com a entrada em vigor do Regulamento Geral da Proteção de Dados (RGPD) a nível europeu, no próximo dia 25 de maio, questionaram-se sobre as implicações que teria nas estruturas nacionais. José Gonçalves, Maria Inês Ribeiro, Sara Pereira e Marisa Pereira viram também na nova norma europeia uma oportunidade para a criação de postos de trabalho.

José Gonçalves, 32 anos, tomou a iniciativa de abrir a Alldata e geri-la em conjunto com as colegas, com o propósito de criar «a única empresa no país a oferecer um serviço prestado por uma equipa multidisciplinar, que explica toda vertente legal, virtual e humana deste regulamento. Estamos prontos para receber os interessados, analisar toda a sua estrutura, identificar pontos críticos para depois corrigi-los por ordem de gravidade, e implementar boas práticas».

O know-how «resulta do nosso conhecimento legal adquirido durante a nossa formação académica, e nesse sentido, que seria interessante explorar este nicho de mercado uma vez que, não há, neste momento, uma preparação e uma oferta. O regulamento saiu em 2016 para ser cumprido em 2018, mas a verdade é que ninguém se preocupou com isso. A apenas alguns dias da sua entrada em vigor, muitas entidades estão preocupadas», evidencia.

A medida pretende colocar limites à forma como os dados são movimentados, tratados e geridos, «desde a pequena empresa até à multinacional, passando pela banca, municípios e governos. Todas as entidades públicas ou privadas são obrigadas a cumprir o regulamento», explica.

O problema é que «muito dificilmente conseguirão implementar o regulamento sozinhas uma vez que é muito amplo e extenso. É fácil deduzir que se está a cumprir, mas, na verdade, falha» os requisitos. Os incumprimentos, alerta, serão «penalizados com coimas até 20 milhões de euros. Mesmo para as pequenas e médias empresas, um simples ato irregular pode representar uma coima entre os 2 e os 10 mil euros», alerta.

No caso português, as multas aplicadas revertem «em 60 por cento para o Estado e 40 por cento para a Comissão Nacional de Proteção de Dados, a entidade fiscalizadora», aponta.

O gerente da Alldata refere que nem «os municípios, nem as empresas têm presentes as diretivas de segurança para proteger a informação. A forma como utilizam os dados pode não ter o consentimento das pessoas» o que pode representar um «ilícito criminal».

Neste que será o ano de lançamento, a Alldata tenciona empregar entre 18 a 22 pessoas, sendo que este é o «objetivo mais tímido», de acordo com o gerente. «Mediante a evolução da situação nas próximas semanas, pode haver a necessidade de duplicar ou triplicar a equipa», avança.

«Há quem se esteja a aproveitar da situação»

Uma vez que «ninguém está devidamente preparado», há «quem se esteja a aproveitar da situação», critica José Gonçalves. Há no mercado «um elevado número de cursos de encarregados de proteção de dados (Data Protection Officer) que cobram valores elevadíssimos para formar quadros especializados de forma ilícita, uma vez que não são formações reconhecidas. Para já, não existe certificação em Portugal reconhecida», avisa. «A proposta de lei que vai ser aprovada diz que o gestor de dados terá que ter profundos conhecimentos de Direito, e estar capacitado para trabalhar também nas outras áreas».

ISMAT apadrinha a empresa

«Temos profissionais da área do Direito, Recursos Humanos, Informática e Gestão de Empresas, tudo isto com o apoio formativo e os recursos da Universidade Lusófona, à qual pertence o Instituto Manuel Teixeira Gomes», refere José Gonçalves, gerente da Alldata. Também o docente Lúcio Pimental, responsável do curso de Direito, afirma que «é com muito orgulho que apoiámos a iniciativa destes jovens desde o primeiro momento e continuaremos a acompanhar a empresa».

Categorias
Destaque


Relacionado com: