Mar Algarve atraca no Portimão Arena

Ministra do Mar e secretário de Estado das Pescas vão deslocar-se ao Portimão Arena para visitar a feira, que junta num só espaço variadas empresas e entidades ligadas ao sector.

Criar valor, impulsionar o sector em Portimão, juntar à mesma mesa vários empresários da região, apresentar as últimas novidades da náutica e promover o debate são algumas das expetativas da Mar Algarve 2017, que volta a casa naquela que será a terceira edição. Por isso, são diversas as atividades previstas para a renovada mostra, entre 23 e 25 de março, no Portimão Arena, que pretende afirmar-se na região pela quantidade de expositores e entidades participantes, mas também pela qualidade.

Desde logo, porque conta com a participação da ministra do Mar Ana Paula Vitorino, no dia 24, e do secretário de Estado das Pescas José Apolinário, na inauguração da feira, dia 23. Mas também porque conseguiu mobilizar, como avançou Isilda Gomes, presidente da Câmara Municipal de Portimão, diversas empresas, promovendo em paralelo um programa diversificado para todos os públicos.Aliás, segundo a autarca, pela primeira vez, o evento consegue o apoio institucional do Ministério do Mar, podendo a vinda dos governantes trazer algumas novidades a nível deste sector.

Para já, a organização garantiu o dobro da área de exposição, em comparação a 2014, conseguindo atrair insígnias como os estaleiros Sopromar e Nautiber, a Sun Concept, que apresentará uma nova embarcação (catamarã) movida a energia solar, sendo também esta a primeira vez que as empresas vão poder expor barcos no Portimão Arena, nesta feira. Estará ainda a Angel Pilot, a MACC, que é representante da Pioneer, bem como outras empresas ligadas às pescas, à náutica. Por exemplo, os mexilhões da Testa e Cunhas são uma das que marca presença no certame.

A nível das entidades, já confirmaram a participação, instituições a nível da direção geral de política do mar, as câmaras municipais, o IPMA, a UALG, com o CCMAR e o CIMA, a Marinha, bem como clubes navais do Algarve. «No que diz respeito a Portimão, o município decidiu convidar todos os que tivessem atividades ligadas ao mar, porque há uma preocupação de envolvê-los, criando massa crítica sobre o que se faz e produz ao nível das atividades ligadas a mar», adiantou ainda Isilda Gomes. As Marinas do Algarve e a Administração do Porto de Sines e do Algarve são outros dos presentes.

Como ações paralelas à feira estarão agendados showcookings promovidos pela Docapesca e Conserveira do Sul, cursos de formação em mergulho pela DAN Europe, a reunião da associação Fórum Oceano do projeto Portugal Náutico, batismos de mergulho gratuitos e abertos ao público, organizados pela Subnauta, sendo colocada uma piscina no Portimão Arena. Outro aspeto importante para quem tem intenção de investir nesta área será a sessão de esclarecimento sobre o Plano de Ação do Atlântico, one to one, sobre oportunidades de financiamento. «O trabalho deles é acompanhar as empresas e apoiá-las nos projetos de candidatura que estas queiram fazer nesta temática do mar», esclareceu Isilda Gomes.

Para ajudar a promover os expositores, estes terão ainda oportunidade de usufruir de uma zona de apresentações rápidas onde podem dar a conhecer os seus produtos e negócios.
«Vamos ter ainda duas exposições fotográficas. Uma do Museu de Portimão e outra do navio L’Hermione, que é uma fragata francesa reconstruída à escala da original, datada do século XVIII», sublinhou. É organizada pela comunidade francesa (UFE) e que está, com o apoio de Portimão, a organizar a vinda desta fragata em 2018, a Portimão, sendo o único porto português onde irá parar, após uma saída pelo norte de França até ao Mediterrâneo.

A intenção desta feira é dar retorno às expetativas dos patrocinadores e expositores, assim como a quem visita o espaço. «A feira não pode ser estática. Tem que ser dinâmica, ter múltiplos fatores de atração para chegar a todos os públicos, pois há temas que interessa mais a uns do que a outros. No entanto, queremos que todos tenham interesse em visitá-la», destacou a edil. Um dos pontos altos será, por essa razão, o programa de conferências, que se inicia na quinta-feira, dia 23, de manhã, com palestras sobre a pesca e a aquicultura, organizadas pela Docapesca, após a inauguração da Mar Algarve 2017. À tarde, as conversas serão à volta do cluster do mar, organizadas pela CCDR.

No dia 24, além da visita de Ana Paula Vitorina, ministra do Mar, haverá espaço para os case study, com a apresentação da Estrutura de Missão da Extensão da Plataforma Continental, bem como o projeto Wind Float, da EDP, sobre as ventoinhas eólicas offshore, e o Plano de Ação do Atlântico de Apoio à Economia do Mar na Área Atlântica.

No dia 25 de março, a partir das 10h30, terá lugar o I Congresso das Marítimo-Turísticas. Está ainda agendado um painel, de manhã, sobre a gestão dos espaços e dos recursos marinhos no Algarve, para debater a gestão do espaço ao nível da capacidade de carga, com Jorge Gonçalves, investigador do CCMAR, e o comandante Conceição Duarte da Capitania de Lagos. Neste caso, o objetivo é também debater as áreas de atuação da Marinha ou Polícia Marítima. Por exemplo, o aumento de operadores marítimo-turísticos causa constrangimentos, como quando dá à costa um cardume de golfinhos, tendo que existir regras na aproximação a estes cetáceos.

A tarde ficará reservada à temática do mergulho, com Mafalda Rangel, investigadora do CCMAR, Luís Sá Couto, empresário que falará sobre o Musubmar e o Ocean Revival, e Lígia Pires, do Hospital Particular do Algarve, que falará sobre o funcionamento da câmara hiperbárica. O final, ficará destinado ao licenciamento, por um representante do Turismo de Portugal, encerrando com Teresa Coelho, presidente do conselho de administração da Docapesca. Este congresso quer, assim, colocar os pequenos empresários, que são cada vez mais, «a discutir temas que são do seu interesse, criando um momento onde possam partilhar experiências também», concluiu a presidente da Câmara Municipal.

Portimão Arena tem boas condições para receber mostra náutica

A primeira edição desta mostra foi em outubro de 2014, no Portimão Arena, seguindo-se Faro, no mesmo mês em 2015. Ao constatar que nessa altura do ano a maioria das empresas está a terminar a época, a organização decidiu passá-la para o início, em março. «Dai ter havido o hiato em 2016 para passarmos a feira para este ano, de 23 a 25 de março», justificou Isilda Gomes, presidente da Câmara Municipal de Portimão. Quando foi criada, a intenção seria que a Mar Algarve fosse uma exposição que percorresse os municípios do Algarve, mas, por um lado, «a verdade é que não há outro espaço como o Portimão Arena que conseguisse acolher este evento». Por outro lado, Portimão é muito completo a nível de representatividade ligada ao sector do mar. «Temos o porto, as marítimo-turísticas, a pesca, os estaleiros, ou seja, há uma amostra bastante diversificada», explicou.

Com entrada livre, nos três dias a mostra abre portas às 10h00 e encerra às 19h00, sendo organizada pela Câmara Municipal de Portimão, com a associação Mar Algarve.

Cocktail e networking junta empresários e entidades

No segundo dia de feira, será promovido um cocktail/networking reservado apenas a patrocinadores, empresas e entidades participantes na Mar Algarve 2017, no Portimão Arena, para promover a interação e partilha de conhecimentos. «Teremos o apoio do NoSolo, com um DJ, mas também da Portipesca que disponibiliza pescado, a Conserveira do Sul com as conservas, a Escola de Hotelaria e Turismo que preparará o pescado e servirá as bebidas. Decidimos organizar este momento de networking para as pessoas se conhecerem, pois ainda há empresas muito voltadas para si próprias. A ideia é que falem uns com os outros, troquem ideias e experiências», contou Isilda Gomes.

Professores podem inscrever-se em formação com certificação

A estrutura de Missão da Plataforma Continental, em conjunto com o Centro de Formação de Professores Portimão e Monchique, promove ainda, no âmbito da feira, a formação sobre o mapa «Portugal é Mar». Qualquer professor pode inscrever-se nesta formação, que é gratuita e dá direito a certificação. Também na área mais direcionada para as escolas a organização decidiu criar um programa específico, que está a ser divulgado às escolas pela Direção Geral de Estabelecimentos Escolares (DGEST), onde o objetivo é criar valor. Assim, uma das iniciativas será a promoção de pequenas palestras sobre cursos ligados ao mar, dados pela Escola Naval, a Universidade do Algarve e pela Escola Superior Náutica Infante Dom Henrique. «Vão fazer dez minutos de palestra cada uma, direcionada a estudantes, em particular, do 10 ao 12º ano, para dar a conhecer os cursos ligados ao mar», disse Isilda Gomes. A Marinha também disponibilizou o Ponto de Apoio Naval, onde terá o navio Creoula e uma lancha de fiscalização rápida, que pode ser visitada, nos dias da feira, das 11h00 às 12h30 e das 14h00 às 18h00. «A Marinha teve um papel fantástico, porque o navio está em formação e de forma a participar neste evento, vem a terra de propósito para esta ação paralela», concluiu a autarca.

Sorteios de vouchers são outro dos atrativos

A organização da Mar Algarve 2017, no Portimão Arena, irá ainda sortear aos visitantes vouchers de passeios pela costa e visita às grutas, duas experiências no barco two seats da F1 Motonáutica, seis entradas duplas para a zona VIP (paddock) na próxima prova da motonáutica, uma pagaia, um leash da empresa Honolele, bem como dois vouchers de aulas pela Escola de Surf e um boné.

Categorias
Destaque


Relacionado com: