Loulé cria Prémio Professor Doutor Joaquim Romero Magalhães

Esta distinção pretende incrementar a investigação histórica sobre o concelho e distinguir os jovens investigadores que, no futuro e neste contexto, apresentem trabalhos merecedores de destaque sobre o valioso património de Loulé.

O ano de 2019 vai estrear o Prémio Professor Doutor Joaquim Romero Magalhães, iniciativa da Câmara Municipal de Loulé que tem por objetivo homenagear este ilustre louletano e, por outro lado, incentivar a investigação histórico-cultural sobre o concelho. Esta distinção pretende distinguir os jovens investigadores que, no futuro e neste contexto, apresentem trabalhos merecedores de destaque sobre o valioso património de Loulé.

O prémio surge ligado à Revista «Al-úlyá», publicação de investigação científica interdisciplinar e de divulgação cultural, e da qual Joaquim Romero Magalhães tem sido um dos grandes impulsionadores e um dos mais prestigiados colaboradores.

Esta revista, editada pela autarquia louletana, foi fundada em 1992, concebida para um segmento de público especializado. Tem a particularidade de atrair leitores com o interesse comum pelo estudo e conhecimento das Ciências Sociais, das Humanidades e do Património Histórico-Cultural.

Em breve será lançado o regulamento específico para as candidaturas, sabendo-se que o valor do prémio é de 4000 euros. A cerimónia de atribuição deste galardão bianual acontecerá no âmbito das comemorações do aniversário da Revista «Al-úlyá», no mês de novembro.

Joaquim Antero Romero Magalhães é natural de Loulé, onde nasceu corria o ano de 1942. Fez a Escola Normal e o Liceu em Faro, licenciando-se em História na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, em 1967.

Obteve o grau de Doutor, em 1984, na Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, e integrou o corpo docente dessa faculdade: foi nomeado, em 1994, Professor Catedrático e, em 2012, Professor Jubilado.

Durante o seu percurso de docente universitário foi Professor Convidado da «École des Hautes Études en Sciences Sociales», de Paris (1989 e 1999), da Universidade de São Paulo, Brasil (1991 e 1997), e da «Yale University» (2003).

Joaquim Romero Magalhães colaborou ainda com a Universidade do Algarve desde os seus primórdios, estendendo posteriormente essa colaboração a algumas edições do mestrado em História do Algarve.

Coordenou o volume «Alvorecer da Modernidade», volume III da História de Portugal dirigida por José Mattoso (1993). Publicou recentemente «Vem aí a República! 1906-1910». A sua bibliografia inclui inúmeros trabalhos sobre o Algarve económico, centrando-se especificamente nos séculos XVI, XVII e XVIII.

Entre outros cargos, foi deputado à Assembleia Constituinte da República Portuguesa (1975-1976), secretário de Estado da Orientação Pedagógica dos governos presididos por Mário Soares (1976-1978), presidente do Conselho Diretivo da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra (1985-1989 e 1991-1993) e comissário-geral da Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses (1999-2002).

Categorias
Destaque


Relacionado com: