Livro de homenagem nacional inclui cientistas algarvias

Livro «Mulheres na Ciência» homenageia 137 mulheres, entre elas cinco investigadoras da Universidade do Algarve. Obra será apresentada em Faro.

No âmbito das comemorações dos 20 anos de atividade, o Centro de Ciência Viva do Algarve irá prestar homenagem às mulheres cientistas portuguesas, que representam 45 por cento do total de investigadores em Portugal, através da apresentação do livro «Mulheres na Ciência». O evento está marcado para quinta-feira, no próxima quinta-feira, dia 9 de novembro, pelas 18 horas, no Clube Farense, na Rua de Santo António, em Faro.

A obra destaca o trabalho que as investigadoras portuguesas têm desenvolvido, ao longo das últimas décadas, nas áreas da Biologia, Matemática, Química, Ciências Sociais, Física, Arqueologia, Neurociências, Geografia, Engenharia, História, Ciências do Espaço e até na Filosofia. Um elenco de 137 mulheres, entre as quais, cinco investigadoras da Universidade do Algarve.

É o caso de Maria Teresa Dinis, uma bióloga marinha que tem contribuído para a sustentabilidade do planeta, Maria Leonor Cancela, uma bióloga molecular fascinada pela mineralização dos tecidos, Ana Teresa Maia, oncogeneticista especializada na pesquisa do cancro, Maria João Bebianno, ecotoxicoligista marinha que se dedica ao estudo dos ecossistemas, e por fim, Isabel Palmeirim, também ela bióloga que tem aprofundado o desenvolvimento embrionário das aves.

Cristina Veiga-Pires, diretora executiva do Centro de Ciência Viva do Algarve, em Faro, explicou ao «barlavento» que esta é uma «excelente oportunidade para os algarvios ficarem a conhecer as suas investigadoras e aquilo que se faz na nossa academia. Todas elas obtiveram importantes prémios e bolsas internacionais, e são amplamente reconhecidas entre pares. Num contexto tão delicado como o que vivemos, onde constantemente se ouvem notícias sobre diversas problemáticas femininas como o assedio sexual e a luta pela igualdade de géneros, é relevante que se faça esta homenagem. Além do mais, queremos inspirar outras mulheres a seguirem estas áreas. Infelizmente, há cerca de dois anos que o número de estudantes femininas no ensino superior está a regredir. Há cada vez menos mulheres que escolhem seguir os estudos universitários nas áreas da ciência e tecnologia», evidencia.

Segundo Rosália Vargas, presidente da Ciência Viva, «o livro não esgota a participação das mulheres portuguesas que fazem ciência, mas pretende ser uma mostra do seu envolvimento na aventura do conhecimento. Convidámos investigadoras eméritas, cientistas seniores e jovens em começo de carreira e tentámos abordar o maior leque possível de áreas do conhecimento e de geografias», refere.
O livro é uma edição limitada da Ciência Viva – Agência Nacional de Cultura Cientifica e Tecnológica, e além da edição em papel, estará disponível em formato digital (e-book), com direito a exposição permanente no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa.

A sessão de lançamento irá contar com a presença de António Branco, reitor da Universidade do Algarve, Rogério Bacalhau, presidente da Câmara Municipal de Faro, Rosália Vargas, presidente da Ciência Viva, Carlos Silva e Sousa da Câmara Municipal de Albufeira, Cristina Veiga-Pires e a jovem Carla Lourenço «uma jovem investigadora muito dinâmica que ganhou o projeto do Orçamento Participativo para a Ciência e que no fundo, representa o futuro da investigação». A entrada é livre.

Categorias
Destaque


Relacionado com: