João Fernandes é escolha unânime do PS para concorrer à RTA

O atual vice-presidente da Região de Turismo do Algarve (RTA) João Fernandes é o nome que reuniu o consenso dos dez presidentes de Câmara Municipal do Partido Socialista (PS) para concorrer à liderança daquela entidade regional.

Conforme apurou o «barlavento», a reunião entre Luís Graça, presidente da Federação do PS Algarve, e os dez autarcas algarvios eleitos por este partido decorreu durante um jantar, esta quarta-feira, 4 de abril. A escolha foi unânime e pacífica.

Contactado pelo «barlavento», o presidente do PS Algarve referiu que todos os autarcas consideraram a experiência do jovem vice-presidente da RTA uma forte mais-valia. «Os presidentes de Câmara decidiram ontem, por unanimidade, pedir a João Fernandes para ser candidato em nome do Partido Socialista e mandataram-no para constituir uma lista e apresentá-la».

O presidente da Federação socialista do Algarve, que se mostra satisfeito com o consenso alcançado ontem à noite, considera que «João Fernandes é um jovem, mas com uma larga experiência na área do turismo. Foi diretor da Escola de Hotelaria e Turismo do Algarve, foi vice-presidente da Associação de Turismo do Algarve e é atualmente vice-presidente da RTA».

«Os presidentes de Câmara Municipal valorizaram a experiência dele no sector e a ligação que ele tem às associações e ao trade, bem como o bom relacionamento que existe com os autarcas. Consideramos que é este o perfil, de um jovem muito experiente em relação ao turismo, tornando-o a melhor opção neste quadro», acrescentou o líder da Federação, que à margem do Congresso Regional daquele partido já tinha avançado «ao barlavento» que o partido iria avançar com um candidato.

Também no final de março, o atual presidente da Região de Turismo do Algarve (RTA) Desidério Silva tinha anunciado que apresentará uma lista à presidência desta entidade para o mandato 2018-2023, após cinco anos e meio naquela função.

As eleições marcadas para 11 de maio e as listas devem ser entregues até dia 23 de abril para poderem ser elegíveis. Para eleger um novo líder da RTA há um total de 33 votos do colégio eleitoral. São 16 votos dos presidentes das Câmaras Municipais, 14 das associações empresariais da região, dois dos sindicatos (CGTP e UGT), e um da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR).

Categorias
Destaque


Relacionado com: